Um por todxs e todxs por quem?
mariana alvares
9410

Enquanto não mudarmos a cabeça das pessoas, não adianta criarmos “normas” e “regras”. Precisamos educar para a igualdade de gêneros e aí, sim, as coisas vão melhorar. Escrever de uma ou outra forma apenas mascara o problema.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.