O que pode ser feito para melhorar a saúde das pessoas? Inovações que importam para você

Sob uma perspectiva de pessoas e de oportunidades Daniel Mazon traz à tona como apoiar instituições de saúde e pacientes em seus desafios diários

“Estamos no começo de uma nova era de inovação tecnológica”. Assim inicia o depoimento de Daniel Mazon, vice-presidente sênior da Philips Healthcare para américa Latina.

Os clientes de hoje procuram mais do que um fornecedor, eles buscam um parceiro de longo prazo que os ajude a proteger e a implementar soluções para toda a cadeia da saúde — desde o atendimento hospitalar até o acompanhamento em casa. Por outro lado, paralelamente ao universo institucional em saúde, as pessoas também estão cada vez mais engajadas e preocupadas com a sua própria saúde e buscam ferramentas que possam auxiliá-las a terem uma vida mais saudável.

Em sincronia com essa nova evolução de mercado, a Philips tem transformado o seu negócio, e nesse caminho a saúde é um dos grandes pilares de transformação. Segundo Daniel Mazon, “historicamente a Philips era uma empresa focada em eletroeletrônicos, em seguida passou para saúde e bem-estar, mas a transformação pela qual estamos passando nos coloca em uma posição líder no quesito de desenvolvimento de solução clínica. Na América Latina, nós somos pioneiros e únicos em fornecer um portfólio de soluções tão completo e integrado, que atende a realidade do cliente e o ajuda a resolver os seus maiores desafios”. “Mas este é só o começo”, reforça o vice-presidente.

A combinação de softwares como o sistema Tasy, MultiMED ou PACS, equipamentos e análise de dados ligados à nova HealthSuite Digital Platform da Philips, traz uma abordagem mais consultiva que gera muito valor aos clientes e pacientes. Esse é o ponto de inovação transformador, quando de forma consultiva é possível apoiar tanto as instituições de saúde quanto os pacientes ou usuários em seus desafios diários. Aqui temos a grande mudança que altera completamente o ciclo de atenção em saúde: foco em prevenção. Para Mazon, o que se pode esperar da Philips é uma atuação 100% com base em saúde, é a consolidação de produtos de consumo e de healthcare, com o slogan de que a prevenção ainda é o melhor remédio. “Vamos atuar diretamente na vida do paciente, por isso trazemos um enfoque de aconselhamento e de acompanhamento integral que se justifica por meio de dados reais, de business intelligence e de analytics. É o novo conceito de Home Health que aproxima a Philips cada vez mais do paciente que está na ponta do atendimento; afinal, uma visão clara do cenário anterior e do atual de um paciente possibilita a verificação do que é tangível naquele momento e vislumbra os próximos passos. Em vez de esperarmos por algum tipo de imprevisto, acompanharemos o paciente todos os dias, para monitorá-lo e para prever situações”, afirma.

Oportunidades

Com base nos objetivos da Philips de oferecer “inovação que importa para você”, a estratégia sui generis da multinacional assegura firmeza para enfrentar os desafios dos mercados da América Latina facilitando às instituições de saúde proporcionarem um atendimento melhor às pessoas a um custo menor. Mazon conta que a Philips, enquanto organização, sempre tem metas e estratégias bem definidas e mesmo em diferentes situações econômicas o seu olhar volta-se às possibilidades de novas oportunidades. “Nós vivemos um momento único na organização, de transformação, e tenho certeza de que em alguns anos veremos que fizemos parte de uma importante mudança na indústria de saúde e ajudamos a criar o futuro. Todos

fazem parte disso e irão se orgulhar por colaborarem com a inovação e com o desenvolvimento de uma solução que ajuda a melhorar a vida de bilhões de pessoas na América Latina e no mundo”, finaliza Daniel Mazon.

Like what you read? Give rafael.nogueira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.