Já acabou?

Vi uma noticia que o mundo acaba amanhã. 
É a primeira do ano. 
Acho que o mundo já acabou umas dez vezes nesses 23 anos que eu frequento a Terra. 
Uma vez, quando eu era pequena eu vi uma reportagem sobre os bombardeios no Iraque e fui chorando pra minha mãe, queria ter certeza que o Oriente Médio era bem longe da minha casa em Carapicuíba. Mas daí a gente cresce e vem o funk contar que na verdade Osasco é o Afeganistão, e na real a guerra é logo ali.

Fui no banco, paguei uma conta. Lavei a louça, troquei a areia das gatas, estendi a roupa no varal, conversei com uns amigos sobre o fim de semana. Se o mundo acabar mesmo amanhã eu nunca vou conseguir ouvir musica no bloquinho de carnaval. Foda né.

Acho que o fim do mundo fascina tanto porque séria ótimo saber quando tudo acaba, se ia dar tempo de resolver as pendências, dizer que ama…essas coisas. Se eu realmente achasse que o mundo acaba amanhã, não teria lavado a louça, nem estendido a roupa. Ainda teria trocado a areia das gatas porque ninguém merece passar pelo fim do mundo com o intestino preso.
Ia dever pro Bradesco pra sempre. Eles iam ver só. Vingança. 
O cotidiano tem dessas coisas de fazer a gente acreditar que ainda dá tempo de resolver tudo. Eu sempre acho que dá. Melhor assim, né?

Mas se o mundo realmente acabar amanhã, desculpa qualquer coisa.