Bonoro: O destruidor de famílias

imagem by google images, talkei

Com seu discurso presidencial sobre a importância da família, Jair Bonoro acabou com a paz de muitos lares brasileiros, trazendo caos e a discórdia. Famílias que antes conviviam juntas e exalavam amor por onde apareciam, hoje se mantêm apenas pela obrigação de sangue, deixando, a cada dia que passa, um pouco daquele sentimento de afeto para trás.

E, pra piorar, minha família não escapou desse circo criado pelo tão otário presidente do país. O lugar que eu chamava de casa, no qual podia expressar minhas opiniões, hoje não passa de uma obrigação mensal, onde qualquer raciocínio fora da curva acaba se tornando o famoso “mimimi”.

Meu pai foi devorado pelo monstro Facebook e sua timeline (construída por ele mesmo com curtidas e grupos que se identifica) é o triângulo das bermudas de Fake News. Tão empenhado em fazer o que é correto desde o dia que eu me conheço por gente, hoje ele compartilha ideias que incitam machismo e violência.

E minha mãe, então? Depois de anos lutando para que ela enxergasse as coisas de uma maneira diferente daquela instigada por sua geração, pude ver ela dando milhares de passos para trás por conta da lavagem cerebral que está em progresso desde o começo das campanhas presidenciais.

Não é mentira quando dizem que o país vai perder muito nos próximos anos. Toda a ignorância e falta de empatia criadas no período das eleições vão quebrar relações, ferir sentimentos e guiar muitos ao caixão.

E, no final de tudo isso, Jair Bonoro sairá ganhando. Filhos que não possuem voz devem seguir o futuro imposto pelos genitores. O pai, que é autoritário, num estilo bem militar, sente prazer em agredir o que e quem ver pela frente. E a mãe, que é um poço de preconceitos, continua sem opinião e egocêntrica. O modelo de família tradicional brasileira está roubando o lugar de famílias que antes inspiravam amor e companheirismo.

Lamentável, né? E não, isso não é mimimi.