Um questionamento sobre a existência da humanidade.

Humanity hands by luuqas ( http://bit.ly/1QsTkkL)

Bom, não é de hoje que que percebo alguns questionamentos e afirmações quanto ao que chamamos de humanidade, boa parte um tanto quanto ruins.

Então eis que hoje me veio um questionamento sobre a mesma. Por que estamos aqui? Qual o objetivo disso tudo? Por que sobrevivemos? Qual o custo disto?

Talvez eu nunca saiba a resposta, mas me ocorreu de onde talvez surgiram essas perguntas. Uma delas é o principio apontado da consciência humana, o questionamento de si. O ser humano aparenta ser a única espécie que questiona a própria existência e também a razão das coisas. Visto isso e sua necessidade de conviver com coisas as quais ele não compreende totalmente que temos um fenômeno chamado fé, que nada mais é que, acreditar em algo sem questionar. Juntando a criatividade, curiosidade e fé talvez teremos uma base bem simplificada do que seja a religião. Eis que por eras e eras toda uma base teórica surge na crença da existência de algo divino. Livros, mitologias, escritos, poemas, histórias e etc… O ser humano então começa a buscar respostas as perguntas que sempre surgiam do seu questionamento sobre si mesmo. O sentido da vida é algo relacionado a uma ou a algumas divindades. Seja por ser criado por ela, seja por ser aniquilado por ela, seja por alimentar ela ou até ser fruto de seu amor. E em todas as religiões temos uma noção de ligação entre a humanidade e a mesma, o que responderia o sentido da criação de nós mesmos. Porém com o tempo e a filosofia, acredito que o ser humano tenha abandonado essas respostas e pela não crença em alguma divindade, buscou entender um pouco mais de sua existência. Eis que paralelo a isto temos a ciência tentando desvendar os “mistérios da fé” e esbarrando em linhas tênues da crença, chegando ao que conhecemos como teoria da evolução. É ai que pra mim as coisas ficam um pouco mais complicadas para nossas mentes limitadas.

Durante eras a religião ocidental colocou o ser humano como um ser além de tudo que existia na terra, abaixo apenas de Deus. Então, a ciência nos apresenta algo novo: A teoria da evolução. Esta teoria buscava a raiz não apenas de desmentir nossa criação divina como nos conectar com todo o planeta. Então por que ela está envolvida no problema? Porque da mesma forma que a religião, ainda estamos acima de tudo segundo esta teoria. Por mais que na religião ocidental existisse um Deus, o motivo de vivência do ser humano na terra era de soberano da mesma. Nas teoria da evolução também estamos no topo.

Hoje em 2015 essa afirmação de evolução já está desmentida e sabemos que não somos nada mais que uma variação de uma espécie. Nada de floquinho dourado da existência. Porém sinto que essa necessidade de se sentir a última bolacha do pacote na evolução não passou. Achamos de fato que nossa existência como seres conscientes tem um motivo especial. Porém pra onde a humanidade vai? O que ela pode criar além de algo que agrade a ela mesma? O que de relevante podemos alcançar além da cura para nossa própria tortura consciente? Que diferença real em milhares de anos seria se deixássemos de existir e o mundo fosse controlado por golfinhos? Acho que nenhuma.

Leonard Eisenberg — tree of life

Então, acho que temos que deixar de pensar que somos uma espécie linda e maravilhosa parte de uma linda pintura realizada por uma estrela, deus ou o que for e entender algo. Somos apenas mais uma espécie sobrevivente e não existe problema nenhum nisto em ser apenas isto.

Toda a arte, cultura, livros, alegrias, tristezas são necessárias apenas para nós mesmos. Não existe grande objetivo a alcançar no fim de tudo. Não estamos fazendo nada grandioso para o universo ou para alguma divindade. O único objetivo que temos é sobreviver. E isto conta melhorar a consciência e pensamentos que tangem o que somos e com quem convivemos. Acredito por convicções pessoais que algo que importa de verdade é o presente. Viver o presente é pensar seus atos atuais para modificar o que existe. Sabe o que de fato acredito que é o grande objetivo que cada um deveria ter? Ser uma pessoa melhor. Não pelo fato de que vamos para um lugar feliz, o que um dia retornaremos para uma grande estrela. Simplesmente porque o que necessitamos é melhorar a convivência para que sobreviver seja uma tarefa mais fácil para todo a humanidade. Sobreviver é porque estamos aqui e não apenas fisicamente, sobreviver mentalmente a carga que a humanidade criou sobre todos nós. Carregamos o fardo do questionamento e por isso um mundo melhor é necessário. Devemos trabalhar pra viver? Serei rico? Poderei ir pro espaço? Conseguirei pagar as contas? Irei a praia e etc… Um dia talvez um meteoro, uma doença, ou até mesmo a falência múltipla das sociedades nos leve a morte completa. Porém mais que alcançar o valhala, o paraíso, ou seguirmos em iluminação pelo fim do ciclo da reencarnação é importante cultivar agora o mundo que queremos viver. A humanidade atual não está perdida, tão pouco está salva. Vivemos em uma balança completa de forças naturais entre a beleza da criatividade e a escrotidão da mente corrupta. Essa disputa entre egoísmo e indivíduo torna essa humanidade tão patética aos nossos olhos e nos faz questionar. Porque porcaria existimos?

Talvez existimos para sobreviver e envolto a beleza da poesia, escrita, empatia, amor, felicidade, liberdade e todas as coisas boas, temos uma desproporcional visão do que há de ruim em nós mesmos. Por isso acredito que ainda buscamos o sentido da vida, porque se caso aceitarmos que o sentido é o bem da consciência coletiva, acredito que estamos falhando miseravelmente.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Rafael Chino’s story.