Comic Con das filas intermináveis…

Como disse a própria Gal Gadot no painel da Warner Bros… O terceiro dia da CCXP Tour foi PORRETA!

Hoje foi aquele dia que deu para sentir o que é de fato é uma Comic Con. A começar pelas filas quilômetricas do lado de fora do centro de convenções.

Ao entrarmos no evento… Mais filas! Filas para todos os lados, fila para tudo, pegar brindes, para participar das ações promocionais e principalmente para entrar nos auditórios.

Por falar em auditórios ela era o principal motivo das filas iterminaveis que marcaram o terceiro dia do evento. Afinal de contas era dia de Netflix e Warner Bros.

O primeiro painel do dia foi o da Netflix que trouxe o elenco de 13 Reasons Why, Punho de Ferro, 3% e Sense 8. Algumas pessoas madrugaram no evento. A primeira pessoa a conseguir entrar no auditório da Twicht chegou por volta das 4 da manhã. E não! Não fui eu (choremos), eu se quer conseguir chegar perto do auditório a fila parecia mais um teste para chegar no Maralto.

Já conformado que não entraria, restou-me acompanhar as centenas de pessoas que ali estavam e aguardar alguém desistir para que assim conseguisse entrar mas não foi o que aconteceu.

Era 12h quando os gritos eufóricos ecoaram para o lado de fora do auditório. Enquanto isso aqui fora as pessoas esperavam, esperavam e esperavam alguns até reclamavam da espera. Eles não estavam acostumados com um evento nos moldes das Comic Con tradicionais.

Passar horas nas filas e muitas vezes não conseguir entrar faz parte do jogo de paciência que é o evento. Para se ter ideia do momento que cheguei até a hora de finalmente entrar no auditório foram cerca de 4h que foram recompensados com um painel de tirar o fôlego. Mas não foi para ver o painel da Netflix, esse já tinha acabado há algumas horas, foi para assistir o painel da Warner Bros.

A Warner traria conteúdo exclusivo então foram distribuídos saquinhos para que pudéssemos colocar os celulares para evitar que vazassem conteúdo - A CCXP é conhecida por nunca ter vazado conteúdo exclusivo nos seus painéis — o reconhecimento foi recompensado com trailers de Rei Arthur, It A Coisa, Anabelle 2, Divorciados, Lego e cenas exclusivas do filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola além do já esperado trailer da Mulher Maravilha.

Pennywise e Annabelle deram as caras para assustar o público presente no auditório com dois trailers de cada filme e algumas cenas em primeira mão deu para sentir que em 2017 o terror tomara conta das salas de cinema do mundo.

Chegado o momento mais esperado do painel a DC Comics mostrou um vídeo com a Mulher Maravilha, Gal Gadot, e a diretora, Patty Jenkins, que deram as boas vindas ao público pernambucano.

Fiquem com um trailer PORRETA e curtam a Comic Con Experience. — Gal Gadot

Foi com essa frase que a Warner anúncio o trailer final de Mulher Maravilha e também exibiu 5 minutos de cenas exclusivas do longa dirigido pela Patty Jenkins.

Gal Gadot parece ter nascido para interpretar a Mulher Maravilha. As cenas mostradas deu para ter uma noção do que esperar do filme. Patty não poupou nas cenas de ação e abusou das câmeras lentas em algumas cenas.

Terminado o painel da Warner segui para ações promocionais da Netflix e Warner. Ganhei um poster do novo filme da Mulher Maravilha e tentei desvendar as mensagens deixadas pelo Jonathan de Stranger Things, só que falhei na primeira tentativa porém foi o suficiente para ganhar o poster do Demolidor.

Ainda falando de filas é lá que conseguimos fazer amizades e conhecer histórias, além é claro, de ouvir muita coisas indesejada. A principal reclamação de boa parte do público eram as filas. Para eles teria que existir um controle na venda de ingressos. Pobres mortais mal sabem que as filas fazem parte de qualquer Comic Con e que precisa de muita disposição se você realmente quiser ver de perto seus ídolos e assistir aos painéis.

O sábado foi o dia com maior número de público até o momento, ainda não foram divulgados os números, mas para quem está no evento desde Sexta-feira é notável que os astros das séries da Netflix fizeram o centro de convenções ficar pequeno.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Rafael Costa’s story.