O Privilégio Gay

De tanto ler na Internet que gays querem privilégios e não direitos eu comecei a refletir. Nós gays temos um grande privilégio!

Sim! Pensa só, um cara hetero por mais que goste de um amigo ele não vai poder elogiar, mesmo que queira, as vezes abraçar, mas não muito, não vai poder achar um objeto ou até uma cor bonita pois seus amigos vão julgar se a sexualidade dele é realmente aquela que ele disse que é. Pra mim é maravilhoso poder sair por aí abraçando quem eu gosto, falando o que penso sem que duvidem da minha sexualidade, já sou viado mesmo, é nesse pensamento que tenta me tornar de segunda categoria que eu me sinto especial e maravilhoso, pois o viado pode ser mais livre em várias situações, os julgamentos já tô acostumado mesmo, não vão fazer diferença alguma nas minhas atitudes.

Sabe durante anos de nossa vida como gay a gente escuta as pessoas “xingando” outros de gays, eu considero até elogio, é bom até agradecer se te chamam de viado, bicha ou outros nomes lindos, viu?!

Qual o medo do homem heterossexual? Que um gay toque nele e ele goste de dançar e de divas Pop? Um pensamento meio simplista, tem gays que adoram futebol, cerveja mas tem namorados, porque ser gay é tão ruim para o heterossexual pra nos ver de forma tão negativa? Talvez por que ele enxerga a coisa de forma mais sexualizada que a gente as vezes, pois quando eu olho um casal heterossexual não fico imaginando os dois transando.

Nosso privilégio existe sim, de amar sem problemas em dizer que ama alguém, pode ser amigo ou namorado, pode abraçar, beijar o rosto, dizer que tá bonito na roupa sem gírias pra tentar diminuir o elogio, pode usar a roupa que quiser, ouvir a música que quiser, a gente faz tudo sem medo de duvidarem da nossa sexualidade, a gente é mais livre pra fazer essas coisas sem medo de julgamentos, todo mundo já julga mesmo que a gente nem liga pra isso.

Like what you read? Give Rafael Lima a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.