Precisamos conversar sobre o Barcelona

Era quase inimaginável pensar que o Barcelona, em qualquer situação, perderia de 4 a 0. Pelo elenco, por ter ganho a Champions League dois anos atrás e por ter 3 dos 10 melhores jogadores do mundo.

Era.

O time que foi esmigalhado pelo PSG vem a meses desenhando um papelão. Várias atuações abaixo da média para um elenco estrelado no Campeonato Espanhol e que não tiveram final tão trágico como esse pelo desequilíbrio do torneio, que não apresenta muitos adversários ao Barça.

Quando enfrentou um adversário de nível parecido com PSG ficou evidente que o trabalho de Luis Enrique não se renovou, que apenas esperar que suas três estrelas de ataque não é mais o suficiente. O Barcelona, como time, é um equipe sem movimentação, noção tática e, eu sei que é complicado falar de vontade dos jogadores, mas parece não ter, no mínimo, foco.

Isso ficou evidente, com o espaço que os meias do PSG tiveram por armar as jogadas, como por exemplo no segundo e terceiro gols em que Verrati conduz a bola sem ser ao menos incomodado. Falta posicionamento, tática e um pouco de entrega. Coisas que partem de um bom treinador, o que Luís Enrique não vem sendo.

Para conseguir salvar a temporada, o Barcelona tem que se livrar dos maus hábitos, fazer com que os jogadores joguem mais próximos em campo e pouquinho de sorte, já que os títulos da Champions League e do Campeonato Espanhol parecem condenados.