O UBER estabeleceu uma nova modalidade de Marketing Viral: irritar gente burra

É de conhecimento público que existem máfias de táxis em qualquer grande cidade, que existe aluguel de concessões de táxi e que taxistas são uma categoria mal articulada, com lideranças sindicais ultrapassadas. Ao longo do tempo isso promoveu a degradação do serviço, com taxistas que dirigem como donos da rua, atendem mal os passageiros e reclamam de dar troco.

O UBER não é “bonzinho”, é um negócio agressivo que está promovendo disrupção num modelo estabelecido, tornando-se um novo intermediário num modelo degradado, ao promover uma forma de transporte mais “burguesa”.

O modelo do táxi tradicional, por ser estabelecido em bases mal pensadas se tornou ineficiente, inseguro e caro. Um modelo de negócio como o 99Taxis melhora o sistema, mas não o resolve. O UBER é um soco na cara desse modelo!

Mas não deixa de ser irônico ver que a melhor ferramenta de marketing do UBER são os próprios taxistas, que alardeiam a chegada do concorrente gritando a todo pulmão, e param as cidades para promover a marca do disruptor.

Irritar gente burra é uma forma criativa de fazer marketing!