Considerações amorosas e copo d’água

Na história de amor fortuito e real

O final é um quiçá

A respiração é um pouco mais nervosa e nítida

Não é menos carregada de emoção

Na realidade o amor de sua vida pode te largar pra ficar com o amor da vida dele

É inexorável que não dispomos de inépcia (e tampouco devemos) culpa a pessoa por correr atrás de sua felicidade

Na realidade o amor não ganha tudo

E se mesmo depois dessa exortação ainda quiseres tentar conquistar a sua não alma gêmea, desejo sucesso

Se você quiser conquistá-la, estará cometendo o crime do amor roubado

Privando o amor da vida dela de tê-la

Mas se assossegue que esse delito não é exatamente um crime

Acredito eu

E como podemos descarregar nosso ressentimento que obtemos de alguém que nos deixa pois diz que o amor acabou?

Vale lembrar que a felicidade própria é alvorecer para amar outra pessoa. E como devemos reagir quando alguém diz que devemos lutar por esse amor que acabou?

Se você ainda possui sede ao beber um copo de água, é evidente que deve encher o copo de água novamente

Mas e se a sede passar após beber metade, devo jogar a água restante fora?

Bom meus caros leitores, aviso assim, no final, que meu intento nunca foi fornecer respostas. Apenas mostro as perguntas com o objetivo de que um ser leia e me responda. Ou Discurse sobre o amor comigo e me faça compreende-lo

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.