“ Estou aproveitando o bom momento, o mar em calmaria, o sol depois da tempestade, o amor depois da dor”

A Grande Onda de Kanagawa — Katsushika Hokusa

Pensando no meu antigo amor digo: eu o superei, recomecei e um dia, talvez, esquecerei. Hoje sou feliz com outra pessoa, que me pegou desprevenido, ela aproveitou que tive que parar de andar por causa da chuva e me chamou pra dançar. Ali mesmo, no meio das lagrimas do céu. As experiências com meu antigo amor prepararam o terreno, agora fértil, e sofrer é menos possível. Estou aproveitando o bom momento, o mar em calmaria, o sol depois da tempestade, o amor depois da dor. Ontem, eu e meu novo amor comemos churros e andamos de mãos dadas. Em compensação hoje você não me evocou nada. Nenhuma gota de sentimento, nem um pingo de raiva, nenhum resquício de misericórdia. Pensei nas crianças que morrem todo dia, em girafas e nos vegetarianos. Pensei no circo, na Natalie Portman e no ensino médio. Pensei muito, mas em nenhum momento foi em você. E escrevo isso as 01:00, significando que ontem foi um dia definitivamente bom sem você. Infelizmente, agora pensando em você, sinto o vazio no mais completo sentido da palavra como eu nunca senti antes e como eu nunca mais quero sentir e como eu nunca quero que alguém sinta. E se você quiser brincar comigo e me proporcionar um pouco do seu amor nocivo, pensando que eu ficaria embriago apenas com ele, não funcionara. Agora estou bebendo de algo mais saudável pra alma. O que você tem é apenas vinho barato e eu adquiri um gosto mais refinado

Like what you read? Give Rafael Oliveira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.