Auto-Carta Aberta

Voou!

Cara, é clichê pra caralho mas foi ontem. 18 horas, na escadaria da igreja, na Praça da Matriz. Mano, você convidava todo mundo pro seu aniversário em São Luiz. E foi daora que muita gente foi.

Com 21 anos você não tinha ideia do que ia fazer da vida. Ok, com 29 você não tem… Você queria ser muito bom no que fizesse mas não tinha ideia do que seria. Você tava no auge da faculdade, de fazer acontecer e, por isso, achava que a vida de adulto ia ser tão fácil quanto. Demorou pra cair a ficha, né?

Demorou também pra se colocar no lugar dos outros. Caralho, dos seus amigos! Mano, como seus amigos ficaram com você até agora?! Agora tá fácil…

Demorou pra perceber que você não tava pronto mas ainda bem que quando percebeu isso começou a melhorar. Que bom. Você era cusão demais, velho.

Você não se conhecia. Zero. Você era uma caricatura do que você acreditava ser. Por outro lado, por não pensar tanto nas consequências, nas opiniões, você era mais autêntico. Não tinha vergonha de arriscar, acreditava — incondicionalmente — na sua criatividade. Disso eu sinto falta, na real.

Mas você hoje se conhece melhor, sabe o que quer, mesmo não tenho ideia do que fazer da vida. Parece contraditório mas é o máximo de clareza que você já teve.

No seu aniversário de 21 anos você ria, fazia festa, estava entre muitos. No de 29 você acordou cedo, meditou, e chorou com as primeiras mensagens parabéns. Mensagens sobre você ter sido importante pra alguém em algum momento. É isso. Hoje você sabe que é isso.

O tempo é foda.

Aí. Já tô quase chorando. Tomar no cu.

Tenho muito orgulho de como você foi atrás, conseguiu evoluir. Certeza que isso não tem volta e não para mais. É demais fazer a diferença na vida das pessoas. Você já fazia aos 21 mas agora você faz mais, ou melhor, sei lá. Você se importa. Seu rolê é esse: ser um cara daora, fazer a diferença na vida de alguém. Só. E não é pouco!

Acho que nesses anos você fez tudo que tinha que ter feito. Você tentou. Você descobriu que tem coragem. E mano, coragem é foda. Mudar é foda. E entre mudar por medo e coragem, nunca fique na primeira. Sério.

E continua assim. Sem saber o que vai ser da sua vida daqui 3 meses, mas sabendo quem é você, cada vez mais.

Só vai, caralho.

Ahhh, óbvio que fiz uma lista das músicas de hoje. Taí:

Like what you read? Give Rafa Ferreira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.