GÊNIO ERA O NEWTON QUE INVENTOU A MAÇÃ

Se tem algo que é mais certeiro do que aquela falta do Ronaldinho Gaúcho contra a Inglaterra na copa de 2002, é o fato de que vira e mexe vai surgir um meme no twitter, que no começo vai ser engraçadinho, aí em menos de 2 horas as pessoas vão saturar ele ao máximo, até que alguém vai criar uma página no Facebook em cima desse meme e você vai passar pelo menos 1 semana vendo seus parentes compartilhando imagens dessa página com a legenda “kkkk essa eu tive que postar!!!! #raxei”.

Inclusive, a produção de memes atualmente está tão grande, que pode anotar aí: em 2037, um a cada quatro bebês nascidos em território nacional será batizado de Inês Brasil e os outros três se chamarão Wesley Safadão, independente do sexo da criança. A população se comunicará apenas através de tweets antigos do Neymar. E os debates políticos em época de eleição serão travados através de montagens envolvendo o candidato do outro partido (imagina o Levy Fidelix no corpo das princesas da Disney).

Mas o que mais me incomoda nesses memes, na verdade, são as reações que eles geram. Se você parar pra ver, os memes são só umas frasezinhas repetidas várias vezes em alguns contextos diferentes, ou uma imagem com uma legenda do tipo “muito eu” ou “eu quando x” ou “a vida é x eu sou y”. Dá pra esboçar uma sorrisa? Opa, com certeza! É algo que se diga nossa mas que inovador? Aí também não, né. E cansado do que eu estava lendo, eu resolvi listar as expressões que mais me irritam nos comentários dos memeys, dá uma olhada:


SAMBOU!

Rapaz, se a pessoa não tiver pelo menos atravessado a sapucaí de ponta a ponta, rodado na ala das baianas, desfilado no carro alegórico, mestrado uma sala, portado uma bandeira, ou no mínimo limpado o sambódromo depois do desfile com um sorriso no rosto vestindo as roupas de gari e participado de uma matéria do jornal nacional, eu não acredito que essa reply com um #sqn dela possa ser considerado uma sambada.


GENIAL!

Olha, se a pessoa não tiver desenvolvido uma teoria filosófica, criado uma fórmula matemática, desafiado um teorema milenar, descoberto a cura de uma doença, catalogado uma nova espécie de animal, pintado o teto de uma capela, ou se a pessoa não for nem o akinator, nem o gênio azul do Aladdin, eu acho bem difícil que esse tweet dela falando da miga diferentona seja genial.


ÉPICO!

Ah, meu amigo, se a pessoa não tiver comandado a queda de uma monumento histórico, liderado a vitória de um batalhão inferior numericamente em uma guerra, percorrido os 12 passos do heroi, participado de uma epopeia, ou pelo menos ter salvo a cidade de nova york de um ataque espacial arquitetado pelo Loki, é bem complicado afirmar que esse gif de um doguinho fazendo um cesta de basquete seja épico.


MITOU!

Essa aí, particularmente, eu nem vou me dar ao trabalho:

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.