GENTE BOA TAMBÉM MATA!

Está sendo veiculada no Rádio e na TV, uma campanha educativa do trânsito que tem como apelo uma expressão que afirma que “Gente Boa Também Mata!

Lembrei-me de imediato dessa peça publicitária, ao acompanhar em toda mídia as denúncias feitas através da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, de que as principais e maiores indústrias frigoríficas do País, foram investigadas e autuadas pela produção, distribuição e comercialização de carnes e derivados deteriorados, vencidos e reciclados com uso de materiais químicos e orgânicos de uso absolutamente não recomendáveis ao consumo humano, como ácido ascórbico, papelão, jornal e, provavelmente, até alça de soutien, trava de chuteira, isopor, ácido sulfúrico, água sanitária, casca de melão, abacaxi, melancia, ração para cães, porcos, frangos e, quem sabe, até veneno para ratos!

E a grande surpresa e decepção, é que tais frigoríficos, também exportadores, num total de 21, são controlados por grupos empresariais como os poderosos BRF e JBS, responsáveis pelas principais marcas desses produtos no mercado brasileiro e internacional, como Sadia, Perdigão, Seabra, Friboi, Swuift, etc. ou seja, não são indústrias de ponta de rua ou fundo de quintal, sendo presididas por, até agora, respeitáveis empresários situados entre os dez maiores do País, como, por exemplo, o Sr. Abílio Diniz, atual presidente do Grupo BRF e fundador e ex-principal executivo dos Supermercados Pão de Açucar e Extra.

E todo esse crime contra a saúde, integridade e a boa fé pública provavelmente tem sido cometido sistemática e inescrupulosamente há dezenas de anos, movido apenas pela ganância do lucro pelo lucro expresso nos números e resultados dos balanços frios e mudos da vergonha não só nacional mas, principalmente, internacional.

Para a tristeza e infortúnio de todos os brasileiros, são esses tipos de empresários que, em cumplicidade criminosa com representantes corruptos da classe política, vem tentando promover a reformulação das leis trabalhistas e previdenciárias, que tem como objetivo principal o sequestro das conquistas históricas consagradas nos direitos dos trabalhadores de todo o País.

Diante dessa sombria cumplicidade entre empresários e políticos brasileiros, mostra-se oportuno lembrar uma frase que, certa ou erroneamente, tem sido atribuída ao ex-chanceler britânico Winston Churchil e que, além de emblemática e muito reveladora sobre as denúncias divulgadas através da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, advertia: “ Jamais queiram saber como se fabricam as salsichas e as leis”. Miserere Nobis!