VOCÊS NEM SUSPEITAVAM, MAS EU ERA O PROFESSOR XAVIER ESSE TEMPO TODO

Ou algum X-man que mexe com isso de falar sem abrir a boca.

Hoje conversei com um moço com o poder da mente.

Muitos estudiosos dizem que essa técnica não existe.
Mas eu também sou estudioso.
Brincadeira, eu era.
Na 4ª série, o que me dá muitos créditos, de acordo com eu mesmo.

Chama-se “Telepatia”.

Eu estava na Trianon-MASP esperando um lindo metrozinho.
Tinha bastante gente fazendo o mesmo.
Quando o trem(?) finalmente chegou, entrou tanta gente que eu nem me mexi.
Também não se mexeram duas meninas que estavam do meu lado e um homem sentado no vagão, que são os personagens dessa história de superação.

Vi o moço me olhando primeiro.
Rapidamente se virou para as moças, olhando-as de cima a baixo por vários segundos e voltou pra mim.

“Você vai ficar aí parado?”
“Eu já estou.”
Respondi com meus poderes telepáticos.
“Elas tão se beijando!”

Aí que eu reparei que tratava-se de um casal.
O que, desculpem o termo, foda-se.

Olhei para o moço.
“Desculpa o termo, foda-se”
Ele arregalou os olhos.
E quando viu que eu caguei para aquela situação, ele cagou junto.
Surpreendentemente.
Vi a cara dele se desmontar para um relaxado “foda-se também”.
Ele só precisava de um cúmplice, uma companhia pra não ligar para aquilo com ele.
Acho que ficou meio perdido sozinho.
Tadinho.

Fiquei feliz por ajudar esse moço.
Às vezes as pessoas ficam tensas e preocupadas à toa, e esquecem que aquilo não muda nada na vida delas.
Forte essa lição né?
Deve ter em algum filme da Pixar, pode procurar.
Ou naquela novela: Mutantes — Caminhos do Coração.
Diz que é de lá que pegaram inspiração pra criarem o Professor Xavier.
E eu.

Vale mencionar que é remotamente possível que o homem estivesse com um cisco no olho, ou reparando no meu look pensando “Uau, arrazou”. 
Ainda não há outras versões.
A perícia segue investigando.