Richarlison ganha uma nova chance com Marco Silva e deve aproveitá-la ao máximo

O brasileiro reencontra seu antigo treinador no Everton, e ganha uma oportunidade de evoluir com e sem ele

Richarlison e Marco Silva no Watford (Foto: Sky Sports)

Richarlison se tornou o jogador mais caro da história do Everton nessa temporada. O brasileiro foi contratado por 40 milhões de libras (39,20M €/ R$ 225M), valor que gerou críticas aos Toffees. Mas, Marco Silva veio em defesa dele dizendo que “se o jogador tiver um bom desempenho e fizer o melhor para alcançar nossos objetivos, ninguém falará sobre o preço”.

Nascido em Nova Venécia, cidade pequena do Espírito Santo, Richarlison foi revelado pelo América-MG, e em 2015 fez 9 gols e deu 3 assistências em 24 partidas. Desses 9 gols, grande parte foi feita ou de dentro da pequena área ou perto da mesma, dignos de centroavante. O jogador, então, despertou o interesse do Fluminense, e assim foi contratado por 10 milhões de reais (2,38M €).

Em 2016, Richarlison enfrentou dificuldades no Fluminense muito por conta do momento do clube e por suas lesões. Além de diversos problemas financeiros, o tricolor enfrentava a recém saída de Fred e a necessidade de um camisa 9. Enquanto tudo dava errado no Fluminense de Levir Culpi, e muito por conta de erros deste treinador, Richarlison também não conseguia render o que podia. Seu primeiro ano no clube das Laranjeiras terminou com 4 gols e 1 assistência em 31 jogos.

Mas o cenário mudou em 2017. Na verdade, mudou apenas para Richarlison, já que o Fluminense de Abel Braga enfrentava problemas como o de Levir Culpi. Richarlison voltou do Sul-Americano Sub-20 no início do ano com 2 gols e uma eliminação. Porém, ao invés de ir de férias, o jogador decidiu voltar logo para o Fluminense e jogar o Campeonato Carioca, em que mostrou para que foi contratado. Foram 8 gols em 12 jogos, mas sem título para o tricolor. O resto do ano foi excelente para Richarlison, que despertava o interesse de clubes grandes do Brasil e da Europa. Era questão de tempo para o jovem jogador sair do Rio de Janeiro.

Richarlison comemorando gol pelo Fluminense (Foto: Agência Estado)

Então, essa hora chegou. Marco Silva, treinador do Watford, queria o brasileiro em seu time. De início, parece um destino improvável para o jogador, mas com o treinador português lá, era o lugar perfeito para Richarlison. Por 12 milhões de euros (R$ 46M), o jogador trocou o Rio de Janeiro por Watford.

Marco Silva usou Richarlison na esquerda em seu 4–2–3–1, e por um momento, isso funcionou muito bem. Ele somou boas atuações em seu início no Watford, marcando gols e assistências. Porém, isso não continuou no resto da temporada. Muito também pelo Watford não ser uma equipe forte da Inglaterra, e sim uma equipe de meio para baixo da Premier League. Assim, Marco Silva foi demitido na 24ª rodada após uma derrota para o Leicester por 2–0, e não foi apenas por conta das derrotas, a demissão do português deve-se “ao interesse indesejado de um rival da Premier League pelos seus serviços”, no caso, o Everton, que virou o clube de Marco Silva. Vale lembrar que Richarlison somou 5 gols e 4 assistências na temporada 2017/2018 pelo Watford.

BOOM — A CONTRATAÇÃO MAIS CARA DA HISTÓRIA DO EVERTON

Richarlison é apresentado como contratação mais cara da história do Everton (Foto: site oficial do Everton)

No dia 24 de julho, o Everton anunciou que havia pagado ao Watford 40 milhões de libras para ter Richarlison. Marco Silva tinha seu jogador de volta.

A janela do Everton não foi só Richarlison, já que o time investiu bem ao contratar André Gomes, Digne e Mina do Barcelona, Bernard e Zouma, além de ter um reforço que já estava no clube: Pickford, goleiro destaque da seleção inglesa na Copa do Mundo não deixou o clube, e isso pode sim contar como um reforço.

Partindo para ação para ver a estréia de Richarlison no empate por 2–2 contra o Wolverhampton na 1ª rodada da Premier League, é fácil de entender o motivo do preço pago pelo brasileiro. Então, como Marco Silva disse: “se o jogador tiver um bom desempenho e fizer o melhor para alcançar nossos objetivos, ninguém falará sobre o preço”. Os dois gols do Everton saíram dos pés de Richarlison. Uma atuação de gala para um artilheiro de gala.

Vendo o posicionamento do jogador no 4–2–3–1 de Marco Silva (embora o clube tenha divulgado o esquema como 4–3–3), é perceptível que ele jogou no mesmo lugar que jogava no Watford, na esquerda, ao lado de Baines. Com 77% de precisão do passe, 3 desarmes, 27 duelos e óbvio, seus 2 gols, Richarlison, de 21 anos, foi eleito melhor jogador de sua primeira partida com a camisa do Everton na Premier League, e claro, com Marco Silva dando as ordens.

Essa nova chance com Marco Silva serve para Richarlison aprender a jogar em alto nível na Europa, já que agora, por ter sido tão caro, a cobrança por parte do torcedor será maior, e Marco é o tutor ideal para ele, pela relação dos dois e pelo bom histórico. Richarlison deve aprender não só a jogar em alto nível COM Marco Silva, mas também SEM ele, e esse é o ponto mais importante disso tudo, porque querendo ou não, Richarlison ainda vive em um processo de adaptação na Inglaterra, e para um garoto como ele, é díficil. Isso não é vitimizá-lo nem nada disso, e sim falar a realidade, pois se foi difícil no Rio de Janeiro, em Liverpool será muito mais. É evoluir mentalmente, fisicamente e futebolisticamente, e de futebol ele entende muito bem.

Richarlison fazendo sua dança do pombo com seus companheiros de Everton (Foto: Everton FC)