Sobre teimosia

Se liga.

Remar contra a maré sempre foi natural pra mim, nem por ser do contra, foi só o que minha natureza me proporcionou.

Eu era adiantado na escola e sempre fui 3 anos mais novo do que meus colegas de sala. De fora parece uma bênção ser “adiantado”, “superdotado”, mas esse cenário me exigiu um amadurecimento imediato. Postura de adulto um pouco antes do necessário.

Isso me levou a me sentir como um estranho na maioria dos lugares que estive. E sinto isso agora… Trabalho em algo que não tem a ver com minha formação. Mas estou curtindo a nova direção! Parece promissor, desafia meu raciocínio, me faz aprender muito, e me sinto grato por ter uma ocupação num país de tantos desempregados.

Estou fazendo mestrado com algo que nunca imaginei (mas sempre sonhei) me envolver, que é programação na área de games. Mais detalhes sobre isso qualquer dia.

E no meu canal do youtube, faço algo que as pessoas não estão fazendo e to tentando fugir cada vez mais da maioria, do hype. Tem mil pessoas fazendo react/análise, eu meio que enchi o saco e comecei a fazer coisas que fujam do padrão, mas que ainda tenham minha cara. Isso significa que vou tentar deixar minha marca da maneira mais diferente e única possível.

Tem coisas que qualquer pessoa com dedicação e carinho consegue fazer bem. Mas mostrar meu talento e realizar meu sonho, só eu posso fazer.

E porra, eu não nasci pra ser só mais um.

Ser um “eterno estranho” me rendeu umas coisas boas daqui pra cá. Conheci pessoas maravilhosas que me apóiam. Apareceram oportunidade que agarrei, e tantas que até tive de recusar convites fodas por saber que não ia dar conta. Mas tudo no seu tempo.

Ser teimoso tem dado certo.
Ainda dá pra remar contra a maré um bom tempo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.