Comentários sobre o Podcast nº 106, do 30:MIM, sobre a obra O Auto da Compadecida

1. a voz de Vilto é animada para podcasts
2. a voz de Jefferson, apesar de boa, aparenta ter dicção um pouco embolada
3. a voz de Cecília é agradável, soa de forma natural e costuma intercalar as falas com ~piadinhas~
4. falaram da história em si, citaram bordões interessantes, personagens marcantes (sem estereótipos)
5. na cultura pop nordestina, o vaqueiro (ou cowboy, na cultura americana) é a caracterização do diabo, pela adaptação de Os Trapalhões
6. o cenário, estética e fugurino da peça e filme são bem representados
7. Chicó e João Grilo são caricaturas engraçadas do brasileiro, com um pouco de estereotipias
8. comparada à política, o personagem espertalhão João Grilo se encontra como um ser complexo — um tanto mocinho, um tanto maldoso -, com suas artimanhas para ofuscar certas situações e se beneficiar em outras. Ou ainda, “se mecheu com meu amigo/partido mecheu comigo”.
9. Ariano Suassuna, grande escritor, figura importante para a literatura brasileira, e falecido em 2014, ao conceder uma de suas entrevistas em palestras, revela que os personagens João Grilo e Chicó não foram invenções dele, mas sim cópias da população que sempre existiu ali e contos em que ele buscou inspiração, além de ser cômico ao contar suas histórias/opiniões.

Esta obra abrange o universo representativo do Nordeste, embora algumas caricaturas demasiam a figura do sertanejo. Por outra, é rica a cultura encontrada ali, depositada tanto em termos estéticos quanto na mensagem transmistida.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.