Curadoria #10 — Sobre Decisões, Street Art, Uber, Livros e Hackers.

Não tem muito conforto, mas dá pra ler em qualquer lugar…

Olá!

Finalmente o décimo! Pensei e pensei ao longo da semana em fazer algo diferente, talvez um compilado dos melhores links das nove edições anteriores (mas no fim das contas achei que seria bem preguiçoso da minha parte). Pensei em coisas ligadas ao número 10 (como naquele filme em que TUDO tinha referência ao número 23) mas também não era o que eu tava buscando…

Resultado disso tudo? Resolvi que não teria nada de diferente para as outras nove edições. A ideia continua a mesma, trazer links bacanas com um certo aprofundamento nos assuntos e apenas um comentário meu. KISS (Keep it simple, stupid).

Vai rolando a tela do celular/tablet/pc/etc pra baixo que vamos começar:

How Your Brain Makes Decisions When You Hate All Your Options — FastCompany

(Em inglês — Ago/16)

Começaram as eleições municipais para prefeito e vereadores… E ai você se encontra em uma sinuca de bico. Em quem votar? Nenhum deles me representa/me satisfaz e a sensação de arrependimento é eminente antes mesmo do voto… Os americanos estão sentindo isso nas eleições para presidência e ai surge aquele grande “COMOFAS!?”. A (ótima!) Fast Company, que dentre muitas coisas é conhecida por suas lista de pessoas mais criativas do ano (voltada para os negócios) e pelas companhias mais inovadoras, nos apresentou como o nosso cérebro reage ao se deparar a tomar uma decisão, quando você odeia todas elas.

São aproximadamente 4 minutos muito interessantes (e divertidos) e que podem funcionar como uma “luz” para a escolha daquele seu prefeito que, mesmo você não gostando, sabe que é melhor do que deixar em branco (e assim, por tabela estar apoiando o candidato com maior número de votos) ou anular/não ir e assim abrindo mão da sua decisão. Vale a leitura com atenção nos conceitos por trás da tomada de decisão (como aversão a perda; satisfação — e o seu tamanho — etc). Por último, só não é totalmente replicável o texto a realidade brasileira pois lá não há a obrigatoriedade do voto.

Street Art — Google Art

(não tenho nada para colocar aqui)

Não sei de quando é isso, também não é apenas um site ou apenas um infográfico… É bem mais que isso. Tem google maps, tem google street view, tem vídeos, textos, histórias e muito mais.

O google cultural institute deve ter uma missão de conseguir transmitir, compartilhar e preservar a cultura e arte por meio de suas ferramentas.

Esse de Street Art eu descobri (e perdi MUITO tempo nele) pelo google maps… Quase como um Maps só de Street Art. Vale dar uma olhada para ir além daquela sua foto descolada no Beco do Batman. Existem também inúmeras informações sobre os artistas e exposições online.

Enfim, um mar de coisas nesse link… e acabando o de Street Art tem mais outros formatos como explorar o British Museum por exemplo.

Uber self driving car pittsburgh launch hands on — The Verge

(em inglês — Set/16)

Muito se falou essa semana sobre o Uber já iniciar os testes do seu serviço sem um motorista de fato. O The Verge fez esse relato bacana e o vídeo abaixo de 3 minutos que mostra as reações e uma primeira viagem com o serviço que está entrando inicialmente em Pittsburgh.

Além do relato de estar dentro de um carro que te leva sozinho para onde você quiser ir, ele mostra principais dificuldades, avanços já feitos e próximos passos para que essa tecnologia se popularize cada vez mais e torne a ideia do uso e acesso ao carro (e não mais o seu “pertencimento”) cada vez mais usual e mais real no dia-a-dia.

Para o Uber, esse investimento todo significa, além de estar na mídia o tempo todo, +25% de receita (que atualmente é dada ao motorista) e o fim de inúmeros processos por exemplo. Além disso, estarão sempre a frente dessa transformação na forma como nos transportamos.

Best Business Book Award — Financial Times e McKinsey

(em inglês)

Está em busca de algum bom livro? Quer fugir do obvio ou do fantasioso/romance? Não confia nas dicas dos seus amigos e seu maior medo é começar a ler um livro que é ruim e ter que parar no meio?

Está ai aquela lista em que ninguém pode colocar defeito. Se você gosta de livros sobre administração/negócios/finanças/história/biografias empresariais com uma “pitada”/um toque de romance (para dar vontade de virar a página e saber o que vem pela frente) esse link será colocado nos favoritos.

Ta ai um gif bonitão com o shortlist de 2016!

São listados e “rankeados” pelo Financial Times e pela McKinsey os melhores livros do ano (com o ganhador; uma short list e uma long list) desde 2005! Sim, 11 anos dos melhores livros nesse segmento. Além disso, ao clicar em um dos livros, você conseguirá ler uma breve sinopse e livros que se enquadram nas mesmas categorias (aqueles que ficariam próximos em uma livraria… Pelas minhas contas são 18 categorias diferentes já “catalogadas” pela premiação).

Divirtam-se!

FBI e os Hackers Inner Circle — Gizmodo

(ago/16)

Sempre que falam de hackers a primeira imagem que vem na cabeça são adultos com uma vida “dupla”… de dia um pacato servidor/trabalhador assalariado, a noite varando linhas de códigos em busca de quebrar sites de bancos e apresentar as vulnerabilidades em forums, reddit e afins.

Difícil imaginar que nos anos 80 eram feitos por garotos de 14 a 16 anos que aprendiam a programar em BASIC, juntavam dinheiro e compravam um PC, um modem e mantinham a linha de casa ocupada por muito tempo… Os mais velhos hackeavam linhas telefônicas!

Até que a aparente brincadeira acendeu uma luz no FBI e dali pra frente muita coisa mudou. A leitura apresenta como estão dois desses garotos californianos.

Parece coisa daqueles filmes de espionagem em que homens de preto chegam na sua casa e revistam tudo… Então, contadas por quem passou basicamente por isso!


Acabou! novamente, muito obrigado! Espero que tenham gostado da seleção da quinzena.

Se gostaram, deixe sua recomendação aqui no medium, divulguem e passe pra frente! Quanto mais likes, mais recomendações, mais coraçãozinhos etc mais longe esse texto vai!

Abraços e até a próxima!