Transpareça

Meu bem não me julgue pelo que eu sou, apenas entenda que entre o céu e você nada é distante.

Não olhe pra mim como se eu fosse casca, eu tenho sumo, conteúdo, histórias e estórias… não sou apenas mais um perdido no escuro.

Meu bem nunca pense que o escuro vai me apagar, quando por um instante lembrar de amor, do toque e do beijo, talvez eu esteja lá.

Olhe no meu olho quando eu falo com você, tudo transparece no olhar, o fluxo é direto, a ligação é com a alma e o meu divino se choca com o seu.

Nunca me toque sem antes desejar, meu universo choca com o seu e o acaso as vezes não é tudo aquilo que você me prometeu.

Me ame como se fosse o último dia, o último beijo, sua última agonia, TRANSPAREÇA.

Coletivo sozinho é feito de ligações sem nexo, angústia é vivida quando atos grandes são vistos como fúteis. Um beijo, um abraço, um aperto de mão, a conexão do basal com o divino é tudo descomunalmente grande e cheio de infinitos.

Não me faça te guardar na minha caixa de lembranças, com o tempo tudo passa, mas ao mesmo tempo tudo fica imerso em escuridão.