você me puxa
pelas mãos
e com as mãos me guia
juntos somos nós
me emaranho em seu cabelo
seus dedos em minha barba
minha boca na sua
você me toca gentil
eu retribuo
nada mais gentil
que dar abrigo
nada mais que amor
é guardado no peito
passando de um pra outro
sua cabeça descansa
na minha mão
cabelo desliza
corpo 
escorrega
a sua mão,
percorre minha coluna
ponto por ponto
o ar é veículo do som
e o tempo pinga
pinga, pinga
suas pernas em laço
seus braços em fio
enrolados em mim
docemente
eu te amo
eu repito,
eu te amo
e neste exato momento
é apenas isso que importa
um lembrete
sempre que eu penso em morrer
é que sua mão 
segura a minha
te carrego 
no peito sempre
sem forçar os joelhos
sem ranger os dentes
em todo momento
quando rio ou quando choro
metade do que entendo por mim
o meu amor,