Quero-te

mas também quero aquele ali.

E aquele outro.

E mais aquele.

Aquele, aquele e aquele.

Aquele ali também.

E aquele outro.


Amo-te.

Daquele eu não gosto muito, não.

Eu só quero mesmo.

Mas daquele eu gosto.

Aquele ali eu amo.

Como a ti

amo também.


Mas o que faço-te?

Se estamos juntos,

se nos prendemos nus

grilhões de amor e tédio à exaustão?


Amo-te.

Quero-te.

Rogo-te que me entendas-me.

Que me estendas a ti,

ao léo, ao dé,

ao lu, ao vi,

ao quinho, ao dan

e ao ju

e ao ti também


meu amor


por ti sou fraterno.

Te quero de terno

e sem ele também.

Te quero terno

e com ele,

com este

com aquele

e aquele outro também.