Meus Super Heróis são incríveis… humanos!

Muitos de nós alguma vez na vida já desejou ser um super herói do qual é fã ou ter algum poder extraordinário. E isso não somente quando era criança. Pode ter sido durante a adolescência ou até mesmo na fase adulta. Refletindo um pouco, percebi que não verdade poderíamos desenvolver habilidades fora de série ou até reconhecer capacidades nossas que foram ofuscadas pelo desejo de ser como fulano ou beltrano. Esse é o ponto onde quero começar esse texto.

Somos seres humanos, somos incríveis. Há infinitas possibilidades para nós. Jamais podemos nos considerar inferiores àqueles personagens de ficção com super poderes. Nós somos reais. Cada um de nós nasce com um dom, mais de um, ou senão, com uma disposição fora do comum para desenvolvê - los. Mas nunca nascemos vazios.

Sempre serei grato à algumas pessoas que entenderam isso e, desenvolveram seus dons até que através do processo mudaram a si próprios (primeiramente) e o mundo. Entendem? Como humanidade, nos tornamos muito bons em evoluir a tecnologia, as organizações, a logística, o vestuário. Mas acabamos esquecendo da nossa própria evolução como ser humano. As pessoas a quem me referi no início deste parágrafo pertenceram às mais distintas áreas de atuação e conhecimento: cientista, professor, engenheiro, cardiologista, inspetor de escola, líder eclesiástico, merendeira, filósofo, artista marcial e, um dos mais importantes, pais.

Like what you read? Give Raphael G. Carneiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.