Em cima do medo, coragem

Aí, de repente, você tá chorando num canto. Numa loja de departamento. No banheiro da casa da avó. Chorando aquele choro de menino que não ganhou o que queria.

Se pega pensando no tanto de coisa que queria viver. Se sente um fantasma, à mercê de ordens alheias. Como que vivendo uma vida que não te pertence, porque se não escolhi não é minha. E aprendi a não pegar o que é dos outros.

Quero sair, ir pro outro lado da história.

Cansei. Vou-me embora da sombra de quem me plantou. Ora, se tenho pés e mãos, braços e par de olhos, que me falta pra dar o pé?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.