Think mobile. Be useful.

Fieis tentando registrar com tablets e celulares o anúncio do novo Papa, em 2013. Fonte: Site Último Segundo - IG.

A comunicação está em constante revolução. A cada segundo, uma nova tecnologia, uma nova plataforma social, um novo jeito de se comunicar e estar conectado. Mais do que nunca, mobilidade é a palavra do momento. Realidade incontestável, não é mais preciso levar em conta fatores como tempo e espaço ao se publicar um conteúdo. A comunicação está em todos os lugares, nas telas dos smartphones ou tablets, acessível para todos. Seja ele qual for, seu conteúdo estará disponível a quem quiser acessá-lo, no trânsito, no metrô, na fila do banco ou em qualquer outro lugar.

O mundo está conectado em tempo integral, irrestritamente. Basta um toque na tela e pronto, tudo está ao seu alcance: entretenimento, serviços, cultura. E por conta dessa autonomia, desse poder de busca, é que se faz necessário um rigoroso domínio das preferências e necessidades do seu público, para atingi-lo de forma eficaz e direta.

Cada indivíduo se comporta de uma forma e tem um ponto de vista particular. E é indispensável que as marcas se adaptem a isso. Como pontuado por Gilberto Dimenstein, do site Catraca Livre, em entrevista ao projeto The Communication Revolution, há somente duas formas de chamar atenção do seu público: oferecendo informações que dão prazer ou oferecendo informações úteis.

As empresas precisam começar a pensar em maneiras de serem úteis para seus clientes. Quando você oferece um bônus em serviço de qualidade e relevância, você cria um ambiente favorável para estreitar os laços com os clientes. Daniel Lemin, estrategista de marca, também em uma entrevista ao The Communication Revolution, citou o case da Cloroff (empresa de produtos de limpeza), que desenvolveu um aplicativo para auxiliar seus clientes a resolver dificuldades com as tarefas de casa, esclarecendo dúvidas como remover manchas de tecidos, por exemplo. Tal estratégia teve como objetivo principal fazer com que a Cloroff se mostrasse útil e, com isso, aproximar-se dos clientes de maneira única.

São muitos os exemplos de empresas que criam relacionamentos sólidos com os clientes através dessa utilidade. Ser útil é, talvez, a premissa mais importante para conseguir destaque nessa enxurrada de informações a que estamos expostos diariamente. Ressaltar sua marca nesse emaranhado é um desafio e tanto para os comunicadores. E só quem entender o perfil do seu cliente, fazer-se importante para ele e pensar na experiência mobile como forma de atuação estará pronto para destacar-se nesse cenário em que todo tipo de conteúdo é despejado a reveria nas nossas telas.