Vocês conseguem sentir empatia pelos congoleses que se ferram para extrair Coltan (matéria-prima…
Juliana Silva
21

Oi Juliana!

Bom ponto. Alguns estudos sobre empatia mostram que quanto mais longe da nossa realidade mais difícil é se colocar no lugar de outra pessoa, tentar sentir o que ela sente. Seletiva não é a palavra, mas com certeza distância geográfica e até falta de informação e conhecimento são barreiras sim.

Outro aspecto interessante é que as pessoas tendem a sentir empatia e se mobilizar em prol de causas que dialogam com elas de uma maneira mais forte, emotiva. Por isso, algumas pessoas se envolvem em projetos para construir casa para desabrigados e outras optam por ajudar os congoleses que se ferram pra extrair Coltan no Congo, por exemplo.

Se essa segunda é a causa, ou uma das, que você abraça. Perfeito, maravilha! Vai nessa, existem inúmero caminhos. Do esclarecimento e boicote até a pressão popular na própria Apple.

O texto é uma visão pragmática sobre o papel do privilegiado na sociedade capitalista, como a gente tem a obrigação de fazer nossa parte pra reduzir essas diferenças sociais. Não um post pago recomendando o novo iPhone.

Obrigado por comentar.

Like what you read? Give Raphael Pavan a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.