É HORA DE DESPERTAR, BRASIL!

Esse nosso país é surpreendente a cada dia que passa.

Eu me esforço para entender por que de tanta apatia,
ignorância, desconhecimento e tolerância com o mal feito e a submissão ao domínio vergonhoso das forças detentoras de capital, uma minoria muito bem articulada e com o suporte do sistema financeiro nacional e internacional, que está posicionada estrategicamente nos principais grupos de comunicação do País, que ela usa e abusa como sua caixa de ressonância
.
Para se ter uma ideia da manipulação que essas forças promovem com a participação de economistas mercenários que tem como única missão incensar e promover esse deus facínora chamado “mercado”, sem se importar com a omissão da verdade dos fatos.

Como exemplo disso, governo acaba de anunciar uma taxa de inflação de 0,14% em abril, e de pouco mais de 14% no primeiro quadrimestre do ano, celebrada como a menor dos últimos 20 anos.

A grande sacanagem desses economistas desonestos e que se consideram portadores da verdade revelada e empoleirados impunemente e sem sofrerem nenhuma contestação pelas barbaridades proferidas nos microfones e telas das principais grupos de rádio e TV do País, é que mentem e não informam aos incautos ouvintes e telespectadores o que na verdade significam taxas de inflação tão baixas como as anunciadas para o primeiro quadrimestre do ano.

Para aqueles que engolem diariamente a falsa alegria e vibração desses economistas desonestos com esses índices que humilham até as economias mais desenvolvidas do planeta, deveria ser lembrado que por trás desses números, existe uma explicação e uma realidade que não interessam a essa entidade salteadora chamada “mercado”.

Essa realidade é o retrato do descalabro em que a nossa economia se encontra, com mais de 13 milhões de desempregados, alta carga tributária, taxas de juros estratosféricas de cerca de 450% a.a nas operações de cartão de crédito, parque industrial sucateado e sem poder competitivo, queda de produção e produtividade e a volta diária e reptícia da rotuladora de preços em todas redes de supermercados do país.

E nesse ambiente, é inevitável, repito, inevitável, de imediato, a queda do consumo popular e, por consequência, com forte impacto nas taxas de inflação.

Esses são os fatos, que os nossos economistas e profissionais de imprensa especializados em economia com sensibilidade e comprometimento social deveriam informar o povo brasileiro

.A maioria da população traída e subtraída em seu direito a essa verdade dos fatos, talvez não entenda o por que da ausência de economistas e jornalistas especializados não submetidos ao tilintar dos trinta dinheiros de propina do sistema financeiro nacional e internacional que amordaçam e convenientemente cegam esses economistas “liberais em debates esclarecedores nos espaços da mídia nacional.

Porém, a constatação da dilapidação diária de seu poder de compra vai ajudar essa mesma população oprimida e subtraída em seus direitos mais elementares, a despertar para a inevitável realidade dos fatos e desvelar toda trama diabólica engendrada por toda essa cambada de vendilhões baratos de um país chamado Brasil. Miserere Nobis