POEMETRIAS

XXIV — Guevariana (Sem perder a Ternura)

(Poesias Críticas da Emoção Pura)

O

Amor é guerrilha

dura

e

renhida

que se luta

com

todas as forças

ora em campo aberto

ora em campo minado

beijo a beijo

corpo a corpo

entre

emboscadas

de

ciúmes!

Resistir

não

consigo

endurecer

é

preciso

contra

as

armadilhas

da

tentação!

O

amor é bandeira

que

se carrega

entre lençóis

no

calor da luta

travada

entre

quatro paredes

e

que se estende

após

o gozo

em

total

rendição!