Como curar um coração partido

Você vai precisar de:

3 copos de cachaça
Uma colher de sopa cheia de tempo
Uma xícara de paciência
Um punhado de borboletas
1L de lágrimas

Misture a cachaça com um litro de lágrimas, beba até não caber mais e você vomitar tudo, inclusive os xingamentos, as mágoas, as brigas e o ódio.
Adicione uma xícara de paciência aos poucos e o tempo. Mexer bem. Muito bem. Assar em forno pré-aquecido à 180ºC, enquanto isso, vá dar uma volta, leia um livro interessante, conheça umas pessoas malucas, saia correndo sem rumo, volte a respirar, beije alguém, mais alguém, mais um beijinho. Se não quiser, não beije. Colha flores, beba mais um pouco, use meias aleatórias, dance um pouco, leia Bukowski bêbado, coma um podrão no Sukiya da Augusta, fale em coreano com coreanos que você nem conhece, durma agarradinho, durma sozinho, pule carnaval, vá da Faria Lima à Pompéia a pé, ande de mãos dadas na Avanhandava, perca a sola da sua bota, dance sem a sola da bota, brinque de esconde-esconde num prédio desativado, escreva sobre amor quando você não quer nem chegar perto dele, saia com uma roupa que você nunca teve coragem de usar, cante Elis no karaokê, vá sozinho num show, se apaixone de novo aproximadamente 740 vezes (não necessariamente por pessoas, mas sim por sentimentos e cachorrinhos andando de sapatinho na Av Paulista), expresse seus sentimentos, abrace seus pais, termine uma faculdade, dê risadas de momentos do passado, corra para pegar o último metrô, desfile no metrô vazio, tire fotos com pessoas bêbadas desacordadas, paquere aquele moço lindo de cabelo enrolado perto da escada que não para de te olhar, vá numa sunset party e chegue de noite, durma em três pessoas em um sofá (uma ronca), coma lasanha com requeijão e durma no meio, beba drinks totalmente blasés, pegue o ônibus correndo porque você dormiu demais, chegue no trabalho com o couro cabeludo cheio de glitter, chegue em casa às dez da manhã depois de uma noitada, dance com um estranho, coma pizza de dez reais, faça amizades na fila do banheiro, dance raça negra com seus Chefs, coma tapioca no final do expediente, se dê de presente alguns brigadeiros, faça caminhadas de trinta minutos todos os dias, coma comidas maravilhosas, saia sozinho para comer tudo que você quiser, escreva num jardim florido, seja modelo fotográfica de alguém, se desvincule de qualquer pessoa tóxica, descubra como criar uma bolha de positividade ao redor de você (impenetrável), vá para a praia com pessoas maravilhosas, faça cosméticos naturais com uma pessoa querida, coma comida coreana, morda um pedaço de pimenta e finja que não ardeu, experimente gin tônica cold brew, coloque amor em tudo que você produz, tenha uma Girl Gang, levante todas as vezes que tentarem te derrubar, converse com um moço bonito que falou bem do seu livro de poesias, faça textos de amor para todas as pessoas que você ama mesmo que as conheça há uma semana, estude sobre café, erre o caminho da volta e vá parar numa estrada de terra às quatro da manhã, conheça pessoas legais, conheça pessoas meio bosta e não aceite as pessoas meio bosta. Esqueça o que você deixou no forno. Saia correndo para pegar antes que você tenha que fazer outro.
Sirva morno, com borboletinhas para fazer cócegas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.