Quem nunca se pegou clicando naquela postagem "Como viajar o mundo inteiro sem grana" ou "Descubra o erro que você comete sem saber e que está te impedido de conseguir tudo o que você quer na vida".

Eu, quando meti na cabeça ir morar fora, li milhões de textos sobre como ganhar dinheiro viajando.

Acho que já deu pra perceber que textos desse tipo são o novo "Quer emagrecer pergunte-me como"...

Há zilhões de críticas a serem feitas à essas emulsões de Scott da era digital, mas quero me ater a um ponto que anda chamando muito a minha atenção.

Repetitivo dizer que a maioria esmagadora esses textos te ensinando a como conquistar a vida dos sonhos é escrito por alguém que não tem as mesmas condições emocionais e fincanceiras que você, mas que tenta te convencer a todo custo que tal ou tal coisa é possível — e você , ainda inexperiente na arte do “venda um know how” acha que possível é sinônimo de fácil .

Ai você fica 1: pensando em largar o estilo de vida que você tem e ir viajar ; ou 2: se sentindo um perdedor por ficar na zona de conforto.

E então, falando em zona de conforto, a grande maioria das pessoas que estão ensinando a como entrar de gaiato no navio ou os sete passos para abrir uma start up que vai mudar o rumo da humanidade está fazendo isso sabe de onde? Adivinha....

Não é de se estranhar que, sendo tao fácil desbravar o mundo, tão pouca gente o faça? Sendo tão fácil ficar sarad@, bem sucedido, encontrar o amor da sua vida e ter um relacionamento saudável e se tornar um empreendedor digital, as pessoas do lado de cá da tela estejam tão descontentes?

Acho válida a crítica, mas é importante ir além e parar pra pensar porque esse tipo de mensagem tem atraído tanto público. Acredito que seja a procura por respostas fáceis para nossas angústias, esse momento em que a gente realiza que chegou "no" ponto que esperava chegar e, olhando ao redor a gente se pergunta, "mas....é só isso?...."

Sou muito a favor do aprimoramento pessoal. Se você acredita no poder transformador de uma viagem em sua vida ou nas técnicas para ter mais concentração e render mais, eu acho que você deve buscar por isso. Mas tome cuidado para não comprar bolsa de grife, como diria Vanessa da Mata.


Vou deixar três indicações de texto pra quem quiser refletir mais sobre esses pontos que comentei. O primeiro é do Mark Manson - eu sei que os brasileiros andam ressentidos com ele mas vamos relevar porque "The solution to all of your life’s problems" é realmente brilhante.

Tambem o "das duas grandes mentiras sobre largar tudo e viajar" da olivia maia, aqui no Medium mesmo, que toca na questão importantíssima da escolha, que eu não abordei aqui.

E por fim, “Porque os jovens profissionais da geração Y estão infelizes”, do pessoal da pós de demografia da Unicamp.