Códigos e Usabilidade: Programadores também precisam entender de UI e UX

O termo Usabilidade se tornou palavra chave no meio tech e a importância de investir em boas experiências de uso se tornou necessidade para as empresas de tecnologia da informação desde o “boom da mobilidade” nos últimos anos. Mas engana-se quem pensa que Usabilidade e suas vertentes User Interface e User Experience fazem parte somente do mundo dos designers, ou são de responsabilidade de pessoas que cursaram algo que tenha no nome, a palavra design. E tem mais, usabilidade não é uma exclusividade para coisas tech, UI e UX pode ser aplicado desde a arquitetura de uma casa, carros ou até mesmo jogos de videogame! Estou também na área de Game Design e venho fazendo muitos estudos e pesquisas de UI e UX em jogos de videogames, vou publicar um artigo falando disso em breve.

https://yourstory.com/2015/10/user-experience-design/
“(…) design não só se tornou uma chave quando falamos de tecnologia, mas também se tornou um item que deve ser considerado prioridade quando se inicia um projeto.”

Afinal, porque eu preciso entender sobre usabilidade?

As técnicas de usabilidade estão diretamente ligadas com Interação Humano-computador e Engenharia de Software, que são matérias chaves na maioria dos cursos de graduação na área de TI. Em IHC, aborda-se a forma como o usuário se comunica com o computador e como a tecnologia responde a interação do usuário, onde é ideal que seja rápido e fácil de aprender e mexer em determinada aplicação, e se possível sem treinamentos; o usuário precisa ter uma produtividade com agilidade e eficiência e o mais importante, que é a boa experiência do usuário diante disso. E quando falamos de Engenharia de Software no mundo da Usabilidade, abordamos a qualidade e eficiência quanto a interação do usuário em relação a uma aplicação, por exemplo.

http://adkgroup.com/

Com isso podemos ver que design não só se tornou uma chave quando falamos de tecnologia, mas também se tornou um item que deve ser considerado prioridade quando se inicia um projeto. Então quando um profissional de tecnologia da informação diz que não precisa ter conhecimento de tudo isso, ele está mentindo para si próprio, ou simplesmente está com preguiça de aprender mais.

“Quem nunca usou uma aplicação com uma interface ruim, que atire a primeira variável!"

Codificar pensando no usuário final, é mais fácil do que você imagina!

No mundo da programação é comum ouvir o seguinte: “O importante é funcionar e debugar”, “Que mané design o que”, “Não vai ser um design que vai me falar como fazer a minha aplicação”, e por ai vai…. Isso é o que eu chamo de “Programador das Cavernas”, que não aceita as novas tecnologias e metodologias, e novos conceitos, ou simplesmente não quer se adaptar, ou como eu disse anteriormente: tem preguiça de aprender o novo! Talvez você esteja se perguntando: “Nossa na área de tecnologia existe tantas pessoas ‘quadradas’ assim?”, e a resposta é sim! Por incrível que pareça, existe pessoas assim na área de TI e não são poucas! Pessoas que não aceitam desde cloud, muito menos um design mostrando como deve ser uma button. Conheci diversos profissionais assim ao longo da minha carreira. O fato é que antes de sermos desenvolvedores ou designers, também somos usuários. Quem nunca usou uma aplicação com uma interface ruim, que atire a primeira variável!

“Quando eu uso uma aplicação sem o mínimo de uma boa UX, ou uma tela web com 0% de usabilidade, sobe até um arrepio pela espinha, e há um tempo atrás essa sensação era pior quando era eu que desenvolvia aquilo.”

Nós que cursamos uma graduação em exatas, dificilmente encontraremos matérias 100% design, lógico que tem muitas universidades e faculdades que vem mudando esse conceito, porém nas mais tradicionais ainda é difícil encontrar uma grade curricular mais diversificada e puxada para o mercado atual e futuro. No entanto, como citei anteriormente existe matérias chaves no conceito, como Interação Humano-Computador e Engenharia de Software, onde você consegue se aprofundar mais no assunto usabilidade.

Eu como uma Dev, tive que aprender User Interface e User Experience, o mercado pediu, a necessidade no dia a dia pediu, as empresas por onde eu passei e onde eu estou hoje pediram. Quando eu uso uma aplicação sem o mínimo de uma boa UX, ou uma tela web com 0% de usabilidade, sobe até um arrepio pela espinha, e há um tempo atrás essa sensação era pior quando era eu que desenvolvia aquilo.

Saber trabalhar com usabilidade, trouxe oportunidades incríveis para a minha carreira! Hoje atuo como Arquiteta de Informação, e no dia a dia faço códigos, faço uma UI e UX, tudo isso lidando com Scrum e Metodologia Ágil, claro. E o mais legal é que neste meu momento profissional não tem rotina, preciso sempre estar inovando, pensando e criando, seja no código ou no visual de uma aplicação.

A dica que eu deixo é: aprendam UI e UX, vale muito a pena! Não foi difícil para o meu aprendizado, e tenho certeza que não vai ser difícil para você!

Você pode ler esse artigo também no meu LinkedIn Pulse :)