Kit “1º socorros” para o Outono/Inverno

Com a chegada da escola chegam também as primeiras constipações e gripes

Por vezes com a entrada na escola começam os problemas nas pequenas viroses, constipações, diarreias, vómitos, pingo no nariz, dores de barriga, gripe, etc. Para não falar nas doenças transmissíveis a varicela, a doença mãos, pés e boca, etc…

A verdade é que já se encontram várias crianças constipadas ou pelo menos com um pingo no nariz. Normalmente os vírus têm um tempo de incubação no organismo, que é o tempo necessário para se replicarem e começarem a afectar o organismo. Neste momento, como já passam uns dias do início das aulas, o tempo de incubação para vários já passou e já começam a notar-se os sintomas.

Ora o que devemos ter em casa para, quando estes sintomas chegarem estarmos mais ou menos prevenidos? Aqui fica uma lista:

  • Paracetamol — muito importante ter alguma coisa em casa para tratar a febre e pequenas dores da criança;
  • Água do mar — a limpeza nasal é de extrema importância. Se todos os dias utilizarem água do mar como forma de limpeza o nariz anda mais limpo e é menos susceptível aos vírus que ali se podem alojar. Existem várias marcas de água do mar. E há próprias mesmo para bebé pequenino;
  • Soro fisiológico — para limpeza nasal mas também para limpeza ocular. Pode também servir para fazer nebulizações;
  • Aspirador nasal — se a criança ainda não se souber assoar. É extremamente importante porque ajuda a eliminar as secreções;
  • Fármaco repovoador da flor intestinal — para as diarreias como, por exemplo, o aero-bio infantil;
  • Creme reparador — quando o nariz fica muito massacrado devido ao constante corrimento. Podemos utilizar por exemplo o letibalm pediátrico que é óptimo para o nariz e os lábios;
  • Betadine — desinfectante para feridas e que também pode ser utilizado em caso da varicela;
  • Lenços — é mesmo um tipo de coisa que não podemos de deixar de ter em casa. Por vezes os de pano até são bem mais suaves para a pele;
  • Termómetro — que funcione em condições e que seja próprio para a idade da criança em questão;
  • Pasta de documentos — onde esteja o boletim de vacinas, onde aponte a medicação que a criança vai fazendo, os sintomas, etc. Assim quando for ao médico já tem esta informação pronta para dar correctamente sem falhas.
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Raquel Pacheco Neves’s story.