Imagem da página: Palindrômica

Um gole de poesia, transbordo.

Sonhadora. 
Devaneio como seria 
Te ganhar pela poesia 
A caneta e um papel na mão 
Nos manteria apaixonadas pelas palavras 
No encanto, pelos cantos a sussurrar sorrisos por entre os braços amantes.

Viajante. 
Te escrevo cartas de sensações inexploradas 
Faço planos e mapas 
Te levo a mochila, seguimos na estrada com um cobertor pra dividir.

Sensitiva. 
Te toco pelo olhar 
Me toca na alma de arrepios mútuos 
De mãos que se desenham
Lábios que se escrevem.

Sonhadora. 
Devaneio como seria 
Te ganhar pela poesia.