Que assim seja, mãe

Sonhei que estava ao lado da minha mãe, ombro esquerdo meu com ombro direito dela.

Na nossa frente havia vários pequenos cubos flutuantes, deviam ter uns 4cm e eram todos azuis.

Eles iam da esquerda pra direita, da direita pra esquerda, de cima pra baixo, de baixo pra cima, desenhavam diagonais, faziam círculos, giravam ao redor de seus próprios eixos, iam para a frente e para a trás.

Apontei para eles, olhei para minha mãe e disse:

– Tá vendo esses cubos? Tá vendo como eles vão em todas as direções? Eu quero que a sua felicidade seja que nem esses cubos. Eu quero que a sua felicidade irradie para todos os lados!

Acordei e encontrei minha mãe na cozinha. Falei que havia sonhado com meus votos de felicidade para o aniversário dela e contei, lado a lado, igual meu sonho.

Nem percebi que o aniversário dela era no outro dia, e não hoje.
Tudo bem.
Ela disse que gostaria que a minha felicidade acompanhasse a dela.

Que assim seja, mãe. Que assim seja.