Trés bien, Euclides

O professor dizia, repetez avec moi, e a gente começava a falar; todo mundo com receio, esperando a pessoa do lado criar coragem.

Avec change de rôle. Eram diálogos pequenos, conversas sobre amenidades. A gente ia levando do jeito que dava, colocando um português no meio: “professor, eu num sei dizer isso aqui, não”.

Então, com muita calma, ele explicava; a correta pronúncia, o significado, as situações da vida real em que as pessoas utilizavam aquilo. Também as brincadeiras, alguns palavrões, a raiz duma palavra em latim. Tudo isso sem soar chato. Pouca gente consegue.

Euclides vinha dar aulas com bigodes prateados e cabelos cor de nuvem num rosto redondo como a lua. Era a tranquilidade em pessoa. Um dia de sua aula, messiêr, era sempre um suspiro alegre entre os longos corredores do Cefet.

Não se pode dizer o mesmo de Rosângela, é claro.