O que aprendi como Google Design Sprint

Estive no Google e participei de um workshop muito inspirador: O Google Design Sprint. Este processo vai te ajudar a criar soluções através do design e em conjunto com outras pessoas tão criativas quanto você. Eu aprendi isso, mais uma vez.

O que é?

O Google Design Sprint é um processo de design, criado por Jake Knapp, que tem como premissa a união das pessoas para que, juntas, possam se concentrar e juntar conhecimento para criar uma solução prática para um determinado problema, fazendo nascer, assim, novos serviços e produtos. É uma espécie de “lean design thinking” que aliás, é uma metodologia muito poderosa, como você pode ver aqui.

Qual a vantagem?

A principal vantagem dessa prática é que você enxuga bastante as horas gastas para a criação de um serviço ou a solução de um problema, seja a criação de um produto novo ou a solução para uma interface de um aplicativo, por exemplo.

O Design Sprint sugere um atalho: idealize e aprenda com as possibilidades.

Como funciona?

Idealmente, o processo sugere que você divida as tarefas em 5 dias, criando grupos de no máximo 6 pessoas para que, imersas e focadas, possam oferecer uma solução prática e viável para o mercado

Assim, em cada dia, o grupo trabalha em uma etapa específica, trocando ideias, experiências e evoluindo para uma solução efetiva.

Design Sprint, 5 dias e 5 etapas para a solução ideal.

E como foi aqui em BH?

Organizado e gerenciado pelo designer do Google Koji Pereira, em Belo Horizonte, pudemos ter a experiência de criar soluções para uma questão que é realidade em boa parte do mundo: o alto número de carros nas ruas. Um fenômeno que provoca todo tipo de problemas: poluição, stress, perda de tempo e por aí vai.

Tema: como promover o uso da bicicleta para ir ao trabalho?

Um problema e tanto para ser resolvido, pois envolve vários aspectos: cultura, tradições, hábitos, leis de trânsito, educação etc. Assim, os grupos foram divididos e colocamos a mão na massa.

Entender o problema e criar a solução

Após algumas horas de conversa, reflexão e análise dos pontos apresentados, criamos uma solução, em conjunto, através de ideias colaborativas. Criamos um protótipo de uma bicicleta inteligente, chamada beBike. O produto, oferece integração com API’s de diversas empresas de inteligência esportiva, além de compartimentos espalhados em sua estrutura, que fornecem dados e estatísticas como: vida útil de peças, melhores caminhos e prevenção de colisões. Além de oferecer um motor movido a energia solar que te ajuda a subir pelos morros de BH.

Google Design Sprint em Belo Horizonte, Minas Gerais.

O que eu aprendi?

Como eu disse, o grande diferencial de se utilizar o Design Sprint é poder se relacionar com pessoas de diferentes áreas e todas focadas a solucionar o mesmo problema. É muito comum nas empresas, as pessoas ficarem em seus departamentos, isoladas e sem trocar experiências. Unindo as pessoas, fazendo com elas participem do processo e utilizando o design como meio, podemos criar soluções inovadoras e viáveis para o mercado.

Conclusão

Utilizar o design como processo é a maneira ideal para criar produtos e serviços inovadores e o Design Sprint é uma ótima metodologia de trabalho para ajudar você e sua equipe a entender, organizar e criar a solução mais eficiente para a solução de problemas, principalmente os da sua empresa.

Veja aqui as fotos do evento 🙂

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Júlio César’s story.