O QUANTO VOCÊ ANDA (IN)SATISFEITO COM SUA VIDA? COM VOCÊ MESMO?

Ao entrar em uma livraria nos dias atuais, nos deparamos com uma infinidade de livros que prometem mundos e fundos em todos os setores da vida — do pessoal ao profissional.

São fórmulas e mais fórmulas, dicas, casos, em quanto tempo é possível tal coisa, “x” lições para conquistar determinado assunto, passo-a-passo para a conquista de tal objetivo. Ou seja, uma avalanche de temas que tocam a fundo muitos mortais com seus mais diversos problemas. E claro, são comercializados como água. Mas isso não é o problema.

Cito então o exemplo aqui, daqueles que querem manter um organismo saudável, em bom funcionamento. Isso está sempre presente nas promessas de virada de ano, como muitas outras promessas e desejos.

Mas o seu desejo de ter um organismo saudável, que corresponda às suas necessidades diárias, ou seja, mais energia, mais vitalidade, menos stress, cansaço, desânimo, esse desejo é real ou somente o fato de dizer que tem esse desejo já lhe deixa bem? O que você tem feito para que esse desejo se torne realidade? Tens tido uma alimentação saudável e balanceada? Tens feito exercícios físicos? E os seus exames de rotina? Estão em dia? Seu sono é na dose certa? Você tem escutado e prestando atenção ao que seu corpo tem lhe dito?

Talvez não consiga responder estas perguntas e muitas outras pelo fato que esteja se boicotando sem querer, ou seja, ocupando-se de outros assuntos que considera mais importantes ou na verdade, esteja sendo irresponsável consigo mesmo. Se for isso, provavelmente você “acha” que gosta de você, mas não gosta. Mas acredito na verdade que esteja SATISFEITO consigo mesmo, da forma como esta, ou seja, limitado, amortecido.

Voltando ao ponto da livraria, não adianta então comprar livros e mais livros, se não existe uma sinergia, um comprometimento forte consigo mesmo, de agir, tomar atitude em seu próprio benefício.

Por fim, poderia ser outra situação, o desânimo com seu emprego, pois não lhe faz feliz. Ou então a sua procrastinação fala mais alto em relação aos seus estudos e projetos. Ou seria a falta de organização em sua vida, o grande entrave para que consiga se encontrar e priorizar aquilo que deseja fazer, realizar ou concluir. Será que és uma pessoa organizada? Será que consegue planejar? Organizar uma simples pasta de documentos? de seus escritos? Recibos de contas pagas dos últimos 06 meses? Consegue encontrar aquele livro que gosta tanto ou aquela roupa que deseja em seu quarto?

Talvez você saiba a resposta. E diante dela, o que faz? Só se pune? Reclama? Se conforma? Promete e se engana de que vai fazer e fica por isso mesmo?!

Diante desses exemplos, podemos então abrir questionamentos como — O que você tem feito de novo, do simples ao complexo? Em algum momento refletiu sobre isso no decorrer de seus dias?

Sair dos velhos e maus hábitos é também alinhar-se com as mudanças.

Experimente trabalhar a atitude para não ser prisioneiro dos velhos e maus hábitos. Crie novos hábitos, mais saudáveis e que irão corresponder com seus anseios. Já falei a respeito disso, algum tempo atrás, mas vale repetir. Um novo hábito surge após 21 dias de prática.

Não deixe nunca de ser fiel aos seus valores, afinal eles são os pilares que dão direção e sustentação às nossas vidas.

Quando alguém diz “fiquei muito satisfeito com você”, é assustador. O que se quer dizer com isso? Que nada mais de mim se deseja? Que de mim nada mais pode se esperar? Que está bom como está? Apavorante; passa então a ideia de que desse jeito já basta. Pense então, o agradável seria quando alguém diz: “teu trabalho (ou comida, ou aula, ou texto, ou música, ou consultoria, etc.) é bom, fiquei muito insatisfeito e, portanto, quero mais, quero continuar, quero conhecer outras coisas.

Assim sendo, talvez esteja sim satisfeito por estar na zona de conforto. Seja então “Insatisfeito”, faça por você o que sabe que precisa fazer. Queira mais, organize-se, crie, reinvente-se, recicle-se, mas principalmente, aja!!!
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.