Tecnologia e Segurança do Trabalho

A segurança do trabalho é um assunto a ser discutido: gestores e funcionários estão expostos a consequências desastrosas que pequenos descuidos podem trazer. É mais que recomendado que os gestores atuem com profissionais de segurança do trabalho e realizem investimento em segurança para que a rotina de seus funcionários se torne menos perigosa. Dentro dos padrões de segurança, uma empresa melhora a sua imagem entre seus clientes e aumenta o nível de satisfação de seus funcionários.

E a grande aliada nesse desafio é a tecnologia: com o seu auxílio é possível identificar problemas, otimizar rotinas e avaliar com maior grau de acerto todos os índices de qualidade internos.

Como a tecnologia impacta na segurança

Em ambientes de trabalho marcados por um alto índice de acidentes, é obrigatório para especialistas em segurança investirem em ferramentas que tornem o acompanhamento de estatísticas mais abrangente. Levantando dados precisos sobre acidentes, será possível identificar quais rotinas são menos seguras e investir em medidas mais efetivas de prevenção.

O acompanhamento de normas internas e o uso de materiais de segurança como os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs(Equipamentos de Proteção Coletiva) também passa a ser feito com mais qualidade. Sistemas digitais podem ser implementados para que a empresa consiga identificar quais profissionais atuam com os equipamentos certos, além de tornar a preparação para a troca desses materiais mais acertada.

A intranet, por exemplo, pode ser utilizada como meio de divulgação de normas e medidas de segurança. Por meio dela, técnicos em Segurança do Trabalho podem fazer chegar a todos os funcionários normas como medidas preventivas, regras de uso de EPIs e EPCs, além do conteúdo do PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais). Afinal, educar os colaboradores ainda é uma das formas mais eficientes de prevenir acidentes.

Algumas ferramentas são bons investimentos, quando falamos em segurança. Dentre elas, destacamos algumas soluções em TI que afetam diretamente a rotina de uma empresa, reduzindo os riscos:

  • Intranet para a divulgação de documentação com normas de proteção, avisos e medidas que eventualmente forem implementadas.
  • Sistemas de gestão integrada (ERPs), para o acompanhamento de estatísticas de acidentes e índices de segurança.
  • Sistemas de monitoramento, para um acompanhamento mais eficiente do trabalho da equipe.

A partir do uso dessas tecnologias, estatísticas serão criadas e será possível identificar locais com alto índice de acidentes e criar políticas para reduzi-los. Acredite: medidas como essa afetam até mesmo a competitividade da empresa.

Ferramentas tecnológicas que facilitaram a Segurança do Trabalho

A tecnologia veio aparecendo aos poucos para a área da segurança do trabalho, mas hoje podemos dizer que ela finalmente chegou e veio para ficar.

No aprendizado

A Fundacentro lançou, no dia 06 de maio, o aplicativo SST Fácil, que tem por objetivo levar conhecimentos da área Saúde e Segurança no Trabalho (SST) por meio da aprendizagem móvel. O SST Fácil é um aplicativo que apresenta os conceitos de SST por meio de uma série de perguntas, agregadas por temas: Introdução à SST; Transportes; Educação em SST; Ergonomia e Segurança Química. Além disso, o aplicativo possui uma biblioteca de materiais educativos formulados pela Fundacentro.

Como ferramenta de trabalho

Além do ensino, as tecnologias móveis podem ser utilizadas para facilitar e agilizar a rotina de trabalho dos profissionais de SST, visto que é uma área que gera um elevado volume de informações devido ao número de requisitos que devem ser atendidos e monitorados. Especificamente para o gerenciamento da Segurança no Trabalho, pode-se utilizar o aplicativo OnSafety, que permite monitorar e gerenciar as rotinas de segurança do trabalho em campo de forma fácil, rápida e segura.

O Pokemon GO é um game de Realidade Aumentada (AR — Augmented Reality) integrado com tecnologia GPS que promove a caçada, captura e o treinamento de 151 Pokémons. A proposta do Pokémon GO é estimular os jogadores a interagir por meio de ações virtuais com localidades físicas.

A Realidade Aumentada (AR) é definida como “a visão em tempo real de um ambiente ou objeto físico gerado ou aumentado por um dispositivo tecnológico a partir da adição de informações virtuais”.

No processo de formação dos profissionais (Engenheiros e Técnicos) da área de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) ainda é incipiente o uso de tecnologias de AR. Também é bastante comum, nas nossas indústrias, a falta de tecnologia como mecanismo de suporte na formação ou treinamento dos trabalhadores exigidos pelas Normas Regulamentadoras (NR’s) ou necessários para operar máquinas e equipamentos de forma segura e adequada.

Benefícios da realidade aumentada no treinamento da SST

A Realidade Aumentada fornece um ambiente virtual para desenvolver vários exercícios de treinamento sobre SST. Com a tecnologia é possível manter a atenção e concentração dos trabalhadores, por um longo período, garantindo o interesse e consolidação dos conhecimentos.

A AR aumenta a produtividade dos trabalhadores e diminui os riscos de segurança do trabalho. É possível simular ambientes de trabalho no qual os trabalhadores devem aplicar conhecimentos específicos para analisar e eliminar situações de riscos, uso de EPI’s, materiais perigosos, trabalho em altura, entre outras operações, reduzindo com isso a probabilidade de acidentes de trabalho.

Indicadores para a segurança e saúde do trabalho

A seguir, são destacados alguns indicadores de desempenho para monitorar e medir a SST e seus objetivos:

% de Quase Acidentes Resolvidos
Monitorar os resultados sobre o núm. de registros de incidentes pelo núm. de registros investigados pelos profissionais de SST.

Acidentes de Trabalho
Avaliar o núm. de não-conformidades que contribuíram para a ocorrência de acidentes de trabalho.

Integração dos Trabalhadores no Ambiente de Trabalho
Monitorar a % de treinamento realizado sobre o núm. de funcionários contratados pela indústria.

Controle de Treinamento
Monitorar a % de treinamento realizado pelo número de funcionários que necessitam passar por treinamentos exigidos pelas NR’s.

Investimento em EPI’s
Monitorar o custo médio (consumo de EPI’s) por funcionário.

PPRA
Monitorar a % de ações resolvidas pelo núm. de ações planejadas no PPRA por um determinado período.

Auditoria CIPA
Avaliar a % de Não-conformidades corrigidas pelo núm. de Não-conformidades registradas pela CIPA

A quantidade e o tipo de Indicador de Desempenho de SST dependerá de vários elementos da indústria como, por exemplo, porte, operações industriais, número de funcionários, entre outros. Recomenda-se que o Indicador de Desempenho seja caracterizado a partir de um título, objetivo, fórmula, meta, responsável, frequência e ação corretiva.

Bibliografia:

Fonte: INBEP http://blog.inbep.com.br/a-tecnologia-na-seguranca-do-trabalho-o-futuro-chegou/ .

Like what you read? Give Rebecca Cristina a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.