Tenho medo de perdê-lo e nunca mais ter o prazer que é ter seu olhar focado em mim, medo de não ouvir tua voz me chamando outra vez, de não poder fazer dancinha no teu quarto ao som da sua risada. Te faço imortal em cada parágrafo, ponto ou vírgula que escrevo por pavor de ter que viver sem você.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.