HOMEM, VOCÊ QUER TRATAR MELHOR AS MULHERES? COMECE AGORA POR ESSA LISTA

Nós, minas da Remix, traduzimos livremente o artigo “Men, you want to treat women better? Here’s a list to start with” da roteirista Nicole Silverberg, publicado no The Guardian.

foto: reprodução

Ei! Você quer ser um homem melhor? Bem, você precisa ser um homem melhor.

Aqui vão algumas ideias de como você pode se relacionar melhor com as mulheres:

_Dê um toque (na real, chame a atenção) naquele colega de trabalho que olha estranho para as mulheres no escritório.

_Não interrompa uma mulher enquanto ela estiver falando.

_Se você for convidado a participar de um evento ou de uma equipe de trabalho e reparar que só existem homens nela, manifeste-se. Inclusive, se recusar a participar pode ser uma boa ideia.

_Se você vir um homem interrompendo uma mulher no meio de uma conversa ou raciocínio, não hesite em mandar um “Cara, ela tava falando.”

- Aprenda a captar e entender as ~vibes~ do ambiente em que você está inserido. Não seja o sem-noção. Perceba o contexto e respeite.

_Nunca chame uma mulher de louca no ambiente profissional (e nem no pessoal, hein, fera).

_Não use o seu “feminismo” como arma para se aproximar e fazer as mulheres confiarem em você. Em vez de falar, faça. Mostre com suas atitudes no dia-a-dia e não só nos seus posts ~quero biscoito~ nas redes sociais.

_Não toque em mulheres que você não conhece. Aliás, reveja a sua necessidade de tocar em mulheres, em geral. (Não estamos falando de demonstrações públicas de afeto e carinho com as mulheres com quem você tem intimidade)

_Você sente que todas as mulheres deste planeta devem algo a você? Ficamos felizes em te informar que, não, elas não devem, bicho. Mas aí você se questiona “tá, mas nem respeito?”. E a gente te pergunta: você mostrou este mesmo respeito em relação a elas?

_Nunca mande fotos do seu pau a menos que ela tenha pedido. (Alô, galera dos apps de pegação!)

_Se uma mulher disser “não” para seu convite pra sair, não insista e não pergunte novamente. Como diz aquele aquele velho ditado, NÃO É NÃO.

_Se uma mulher não se mostrou super confiante e entusiasmada para transar, respeite e saia de cena.

_Se uma mulher estiver embriagada, ela claramente não estará apta a dar o seu consentimento para qualquer tipo de interação com terceiros, seja em relação a você ou ao seu amigo que está tentando algo. E, sim, seu amigo é sua responsabilidade: posicione-se e intervenha, se for preciso.

_Se você faz tudo certinho, não espere nada. Nem um tapinha nas costas, tampouco um agradecimento das mulheres. Parabéns, você não faz mais do que sua obrigação.

_Envolva mulheres em seus projetos criativos. Permita que elas atuem tanto quanto você.

_Pare com as piadas misóginas e machistas. Você pode continuar a rir e ser engraçado sem reproduzir preconceitos.

_Não espere que todas as mulheres sejam “fofas” ou “legais e compreensivas”. E não se incomode quando elas não agirem assim.

_Não julgue a capacidade, inteligência ou desejos de uma mulher com base no jeito que ela se veste.

_Pague as mulheres o mesmo que você paga aos homens.

_Se você fizer merda, aceite. Não tente colocar a culpa na mulher para se sentir melhor. Peça desculpas e só.

_Não puna uma mulher só porque ela te viu em um momento de vulnerabilidade.

_Não fique na defensiva quando for repreendido.

_Não espere presenciar um homem sendo horrível com uma mulher para acreditar que ele é realmente horrível. Confie e acredite nas mulheres.

_Não use de seu poder para conquistar a atenção, companhia ou sexo de uma mulher.

_Tenha noção de seu privilégio como homem e use isto para proteger as mulheres, principalmente ao falar com outros homens.

_Pare de pensar que, só porque você também é ou foi marginalizado, você pode machucar ou oprimir uma mulher.

_Se o problema de uma mulher te afeta também, não tente diminuir a dor dela em relação à sua, nem ache que a dor dela é problema dela.

_Não leia uma lista como esta e pense que a maioria destas coisas não se aplica a você. Sabe a mão? Coloca ela ali na consciência.


Tudo isso se aplica também no jeito de respeitar e se relacionar com pessoas trans e não-binárias, que estão ainda mais em perigo e à deriva que as mulheres cis.

ARTIGO ORIGINAL [eng]: https://www.theguardian.com/lifeandstyle/2017/oct/16/a-simple-list-of-things-men-can-do-to-change-our-work-and-life-culture?CMP=fb_gu

revisado gentilmente por Bia Bonduki. :)

👊

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.