Todos devem aprender programação (O porquê eu estou convencido disso)

Acompanho o Medium a algum tempo, sempre com vontade começar a escrever textos e compartilhar experiências, mas até então nenhum dos insights que tive tinham se enquadrado no “Tell your history” que aparece quando abrimos um rascunho. Ontem resolvi compartilhar essa opinião.

Sempre li e ouvi dizer, principalmente pelas campanhas do governo americano, que todos deveriam aprender a programar. No início eu concordei (até por curtir muito tecnologia), mas por um tempo tinha convicção de que era algo do tipo “estamos nos preparando para o futuro”.

Ensinar os pequenos lógica de programação é sim preparar-se para o futuro e isso não tirei da minha mente, porque acredito que qualquer região do mundo (desde um país, até uma cidade) que queira ser um lugar bom pra se se viver e ter uma alto índice de qualidade de vida, deve respirar e internalizar culturalmente a tecnologia. Caso contrário, não somos mais capazes de colocar tanta gente em um só lugar sozinhos.

Até aí, nada de novo pra mim. Porém nas ultimas semanas ( até meses) tenho me convencido de outra forma que programação é um assunto que estará cada vez mais fazendo parte do dia-a-dia das pessoas, dentro de uma empresa e na rotina de seus gestores e suas equipes, em tarefas que vão desde pequenos processos até grandes projetos. O profissional que sabe se virar na frente de uma PaaS (Plataform as a Service), de um Wordpress, ou consegue ler um código MySQL tem um diferencial: Manusear informações com facilidade e da forma como quiser.

Extrair um relatório de um banco de dados, realizar pequenas modificações em uma base de dados da empresa, criar uma integração entre dois sistemas por meio de APIs, realizar mudanças em um Redmine ou um Sharepoint da empresa são exemplos de tarefas básicas para um programador de profissão, mas que fazem uma grande diferença no dia-a-dia de um gestor. Quem nunca se deparou com um relatório montado pelo próprio sistema que poderia melhorar aqui, ou ali, mas que você só consegue modificá-lo entrando em contato com o desenvolvedor do sistema ou pedindo uma modificação (que pode até custar bem caro)?!

Pois bem, é nessas situações que enxergo a programação fazendo parte da rotina das pessoas mais rápido do que ensinar os pequenos que ainda vão crescer. Tenho enfrentado inúmeros desafios por não ser programador de formação nos últimos tempos, mas confesso que está sendo extremamente satisfatório pela disposição das informações e como isso tem me ajudado. Meu desafio atual está sendo um Sharepoint Online e uso de APIs de integração de sistemas.

Isso vale principalmente para novos empreendedores, que não possuem recursos (nesse caso, o recurso financeiro para comprar uma ferramenta, bem como o recurso humano pra auxiliá-lo) para ter um bom cenário de levantamento e análise de dados, mas que precisa de informações para gerenciar bem o seu negócio. Vale também para quem trabalha com marketing (e por sinal os marqueteiros da era offline precisam se atualizar rapidamente), análise e controle de processos ou quem usa BI então nem se fala.

Talvez essa pode ter sido uma opinião de um entusiasta por tecnologia, que se transforma em uma forma própria de ver as coisas ao meu redor. Ao menos essa experiência pode motivar outras pessoas a programar sua própria PaaS ou criar seu próprio site sem medo, o mais importante é gerar a iniciativa, que pode gerar um novo negócio que estava só na ideia.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Renan Crippa Freitas’s story.