De salto e batom vermelho

Se arraste daqui
Se esconda num esconderijo não transparente
Compre passagens para Abu Dhabi num dia em que não estarei tão contente
Não me traga hortaliças não preparadas
Tente não me ver ajoelhado na grama do quintal
Finja que não sentiu a fumaça do cigarro se liquefazendo por debaixo da porta

Não me mande mensagens cafonas
Não rompa em mim o que ainda não auto construi
Crie modos de me dizer o que preciso ouvir
Me pergunte detalhes do que quero que você ouça
Esqueça quem fui quando criança

O varal está vazio
E meu quarto vazio tumultuado

Penso na quantidade de vezes que você fez o meu bolo preferido
Mas que teve de comê-lo sozinha
Você não me entende
E só te confundo ainda mais
Vire o rosto para o outro lado do meu
No direito, ainda tenho um brinco
Nunca menti para você
mesmo você querendo ser poupada
da loucura que acha que é a minha vida

Guardo na memória, aqueles tanto dias
E aqueles tantos esquecimentos
Eu também não consigo dizer o que você quer ouvir

Meus gritos saem de dentro de você

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Renan Proença’s story.