Ela é a poesia,
A arte pura.
É a natureza, calmaria 
O universo em fúria.

Nenhuma mulher se compararia
A tamanha beleza e bravura. 
E ninguém ousaria 
Deter esse amor vivo
Que a tudo cura.

Seu olhar carrega a dor do mundo 
É a janela de uma prisão 
Com a esperança lá no fundo.

E faz isso por compaixão
Sem desistir nem por um segundo
Dona de sua própria Cosmovisão.

Like what you read? Give Renan Tavares Toto a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.