POEMACESO

a poesia acorda pulsando…

sinal de que ainda

há o que fazer,

o que dizer,

que a poesia ainda

pode inspirar…

e conspirar…

ainda que não pareça,

ainda que transpire delicadeza

ou que subverta

métrica e rima,

é feito casa velha,

nem sempre parece

um bom abrigo,

e embora caindo aos pedaços,

é sempre um lugar

para revisitar,

e sempre é possível

demolir e reconstruir…

desconstrói verdades,

escreve outra realidade

e não teme os abismos,

atravessa-os

sem medo de se perder

em sua escuridão…

é a vela acesa

que incendeia

o coração…

Poesia?

Revolução.