Suicídio

Enquanto não falarmos sobre esse assunto, ele continuará sendo tratado como um tabu. Enquanto não entendermos as suas causas, não conseguiremos evitá-lo. Enquanto você achar que isso nunca poderá acontecer com você… eu te provo o contrário:

+ 1 milhão de pessoas/por ano se suicidam;
+ 20 milhões de pessoas/por ano tentam e não concretizam.

A pressão social/familiar em desenvolvermos incansavelmente nosso intelectual, gera vidas cheias de bens e conquistas materiais, mas vazias de emoção. Os fisiologistas já mostraram que cada emoção está associada com um tipo de hormônio, como por exemplo, a felicidade, com a conhecida dopamina, a afeição, com a ocitocina, a hostilidade com o cortisol.

Praticamente tudo no corpo é regulado pelos hormônios. Cada emoção tem um componente biológico, assim podemos afetar o corpo através da mente e vice-versa. Saiba que a depressão, por exemplo, é a “agressão voltada para dentro”: culpa em excesso; autoflagelo; o primeiro passo para o SUICÍDIO.

Não pense que o suicídio é um ato isolado, rápido e indolor. Você pode estar passando por ele nesse exato momento: se afundando no álcool, nas drogas, no cigarro, no excesso de apetite, na falta dele, permitindo continuar em um relacionamento tóxico (que não te faz bem), sentindo inveja, não se amando, tendo atitudes que agridem e magoam as pessoas, não perdoando, e por ai vai… sabia?

E esse é o pior suicídio, pois ele acontece em doses homeopáticas e sem você perceber. Tudo o que fazemos, todos os nossos planos (dos menores aos maiores) possuem um único objetivo: a busca do hormônio da FELICIDADE. Quando percebemos que sua conquista não está fora e, sim, dentro de nós… pode ser tarde demais.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Renata Gomieri’s story.