There’s a light that never goes out

Essa sempre foi a minha música preferida do The Smiths
E provavelmente uma das minhas músicas preferidas de todas as existentes.

E eu te agradeço por me mostrar que existe uma luz que nunca se apaga.
Obrigado por ser minha luz que nunca se apagou.

Agradeço imensamente por me deixar sem ar
Mesmo que você nunca tivesse ciência disso.
Mas você me deixava.

Obrigado por olhar dentro de mim
Por ver quem eu realmente era
Mesmo com os reflexos do gelo

E que honra! Nossos destinos nos cruzaram.
Nossos corpos se tocaram. 
Nossas mentes se conheceram. 
Nossas almas se desfrutaram.

E eu entendo o nosso final, e também o aceito.
E hoje eu entendo o clichê “eterno enquanto durou”

Agradeço pelos sorrisos, e até pelas malditas cócegas
Agradeço por você me olhar, agradeço por você existir.

Eu não sou muito religioso, mas se essa história de “outras vidas” for verdade
Espero te reencontrar, com uma melhor oportunidade
De poder desfrutar da sua companhia

Obrigado por me incendiar com o seu fogo. 
Obrigado por me deixar te ver como ouro.
Obrigado por não deixar minha luz apagar.

Dois corvos agora voam, 
Rumo ao desconhecido. 
Mas um sempre vai lembrar daquele
Que aqueceu o seu coração.

Obrigado, Will.

“ So long, my little dreamer, I’ll miss your face
We’ll always stay connected through time and space
And everything we hoped that could never be
Will live inside of us for eternity

So come on my little dreamer, I’ll miss your face
We’ll always stay connected through time and space
The journey that we shared but now have to leave
Will live inside of us for eternity”

Little Dreamer — Christina Aguilera

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.