Arrumando Os Livros - Parte 1

Domingo passado estava eu vendo o novo vídeo da Mell Ferraz com ela arrumando sua estante e livros quando fiquei com vontade de fazer o mesmo. Não para arrumar os livros, pois eles meio que já estavam arrumados, mas dar uma olhada de novo neles para ver quais eu poderia retirar e me desapegar deles.

Foi o que fiz de noite do mesmo dia.

O armário é esse:

Armário antigo, no meu quarto. Sei que não é exatamente o melhor jeito de guardar livros (em fileiras, um juntinho do outro), mas ficaram bem conservados até hoje, talvez pela pouca umidade e pouco pó.

São várias divisões, algumas eu nem mexi pois não contém livros e/ou tem livros que eu sabia que não iria ter algum para me desfazer.

Comecei por uma das divisões, tirei tudo e fui vendo o que retiraria, aí aproveitava para dar uma certa ordem nos livros, com isso ia retirando fileiras de outras divisões até que quase todas estavam fora do armário. Aí comecei a guardar novamente.

Comecei pela divisão dos livros lidos, a ordem era meio por tamanho e gêneros (o lado direito era os de humor, por exemplo).

A segunda fileira continha os lidos mais recentes e também por tamanho (biografias um pouco mais juntas de um lado).

Terminando com a terceira fileira que misturou os do Alain De Botton (e não são todos dele que li) com outros não lidos ainda.

Outra divisão. Começando por coleções indo para James Ellroy e Tony Parsons. Nenhum aí lido.

Na segunda fileira tentei juntar as ficções não lidas.

E terminei com os livros do Nick Hornby, alguns sobre comida, Elizabeth Gilbert e os livros que falam de serial killers/investigação forense. Tem um Faulker aí no meio para preencher espaço.

Mais uma divisão. Sem muita ordem, a não ser Fernando Morais e livros grandes de um lado e de seriados do outro com não ficção no meio. Alguns desses lidos.

Essa divisão ficou somente com 2 fileiras, a última preenchida com os livros de guerra de um lado e muita não ficção de outro. Sempre que possível livros de temática semelhante ficam um do lado do outro, isso em todas as divisões quando não há algo mais forte que os una.

Essa era dos livros pesados com os grandes do Clive Barker, alguns do Rubem Fonseca e os do John Fante e da Amélie Nothomb completando (Christopher Hitchens perdido ali também pra preencher espaço).

Segunda fileira com Tom Wolfe, Gay Talese e Domenico De Masi com umas 4 ficções ali para completar.

Finalizando a divisão com os do Paul Auster, mais Rubem Fonseca (os mais recentes) e alguns livros importados.

Essa é a divisão de livros sobre cinema que eu nem mexi, só reorganizei a segunda fileira e acrescentei uma terceira com os livros que estavam espalhados em outros cantos.

Outra que mexi pouco, a fileira de trás nem vi e não lembro o que tem lá, mas devem ser livros antigos de ufologia e por autores (Gabriel García Márquez, Norman Mailer, Becketts antigos, Tom Clancy, Elmore Leonard, etcs). Na frente os de pequeno tamanho.

Outra que nem mexi. É quase que outra de cinema com livros maiores, com algumas coisas que não são de cinema. Só 2 fileiras.

Uma que esqueci de tirar a foto da primeira fileira, mas é uma divisão de livros sobre música, atrás ficaram os que já li e na frente os que não li. Junto tem os dos Noam Chomsky (tudo a ver…).

Consegui retirar 36 livros com essa reorganização entre lidos e não lidos.

Falta ainda uma estante em outro cômodo. Num domingo futuro farei isso e mostrarei num outro post.

Em todas as fotos não estão as diversas besteiras que acabo deixando junto, seja garrafinha vazia bonita da Coca, cds, desodorantes, bloquinhos, caderninhos de anotação, envelopes, etcs.

As divisões sem livros não apareceram, mas são poucas, 2 com dvds, as de cima com cds e as de baixo com revistas.