Toda Mafalda — Quino

★ ★ ★ ★ ★

E finalmente li todas as tiras feitas pelo Quino para Mafalda! Conheço o personagem há tempos, mas nunca realmente tinha lido alguma tira, não sei o motivo mas achava que era algo meio Turma Da Mônica da Argentina o que fazia com que não me interessasse muito. Claro que isso mudou ao começar a ler algumas tiras e depois ler o compilado 10 Anos Com Mafalda. Aí foi paixão imediata. Mafalda é uma mistura de Charlie Brown com Calvin só que ainda mais politizada e socialmente crítica. Enquanto os outros 2 personagens podem ter mais fantasias lúdicas em suas tiras a Mafalda é muito calcada na realidade e comentava os assuntos do momento na Argentina e no mundo nos anos 60 e 70. Mesmo assim é atemporal, com uma ou outra tira com uma tirada mais datada que faz mais sentido à época.

Os personagens criados por Quino são marcantes como Manolito (o capitalista burro), Miguelito (o filósofo sem sentido), Felipe (o angustiado), Susanita (a patricinha tagarela), Liberdade, Guille, os pais da Mafalda, etcs. Muitas vezes não é a Mafalda que traz a ideia principal da tira, apesar dela ser a principal porta voz. Quino utiliza todos os personagens para isso.

Ler as tiras todas de uma vez num volume traz aquela noção de continuidade das histórias que se estendiam por algumas tiras (sendo elas independentes entre si, com começo, meio e fim). E a passagem de tempo com as frequentes viagens de férias da família, a volta às aulas, dia de reis, dia da pátria, estações do ano, o nascimento de um irmão da Mafalda, ano novo… Há poucas outras referências de datas festivas fora essas.

Infelizmente Mafalda não tem um fim. Quino apenas parou a tira quando já não dava conta de comentar os acontecimentos políticos e sociais com a antecedência que devia entregar o trabalho. Não que essas séries deveriam ter um final, mas fica aquela sensação de algo incompleto, sem vislumbre do que poderia vir a acontecer com os personagens.

Leitura mais que obrigatória para todos. Pena que essa edição completa seja tão cara. Gostaria de ter para reler de tempos em tempos. Por enquanto me satisfaço por ter lido de uma biblioteca.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.