Um golpe descarado

Sobre a #Dilma, está na cara que só está sendo “impichada” devido à sua fraqueza política, que gerou uma oportunidade inestimável de se fazer uma tomada do poder sem a necessidade de passar pelo escrutínio do voto. Isto tem um nome e se chama golpe.

Imagem Marcelo Camargo/Agência Brasil

O impeachment é sempre um julgamento político, mas a legislação brasileira não permite afastar um governante eleito devido ao “conjunto negativo da sua obra”, como defensores do recurso candidamente alegam.

Para que isto acontecesse, seria necessário instituir algo como um sistema de “recall”, tal como existe nos Estados Unidos e que permite aos eleitores irem às urnas para destituírem do cargo governantes eleitos. Mas notem que mesmo neste caso são os eleitores que vão às urnas e tomam esta decisão.

No Brasil não existe “recall”.

Por isto, o impeachment surge como uma possibilidade de conduzir um processo político a partir de premissas factuais. Ou seja, é preciso ter um crime concreto que sirva de base para a acusação.

Se o governante em questão tiver alguma força política, dificilmente um processo de impeachment prospera, com atestam os vários pedidos infrutíferos contra FHC e Lula. Quando o governante está frágil, dificilmente escapa, como comprovam Collor e agora a Dilma.

O governo Dilma, no geral, foi desastroso em vários aspectos, especialmente naqueles que me interessam diretamente, como meio ambiente, direitos indígenas e de minorias.

Mas ela cometeu crime que justifique o impeachment?

Honestamente, tem de ser muito cínico para levar a sério as acusações que sustentam o processo. Tanto assim, que deputados e senadores nem perdem mais muito tempo esgrimindo a retórica legal. Vão direto ao ponto: Dilma tem de sair porque é uma morta-viva, sem poder político nenhum.

Ela precisa sair também para a vida voltar à “normalidade”. Leia-se: os poderes se acomodarem e seguirem tranquilamente o saqueio da vida pública e a imposição de um programa social, político e econômico que dificilmente seria aprovado nas urnas.

Neste contexto, é de um cinismo profundo dizer que que impeachment “vai passar o Brasil a limpo”. O que o impeachment vai fazer é simplesmente entregar o cordeiro aos lobos, desta vez sem intermediários. E pelo menos durante 2 anos eles vão se banquetear com a nossa carniça.

Like what you read? Give Renato Guimaraes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.