Como e por que estou tentando usar menos o Facebook

Uma viagem de volta aos leitores de feeds


Não é nenhuma surpresa o quanto o Facebook tenta mexer na sua timeline para sugerir coisas que você vá gostar mais (dar mais likes ou comentar) e varre pra baixo do tapete o que ele acha que você não vá curtir com os algoritmos de recomendação que ele tem.

De uns tempos pra cá comecei a pensar no jeito como eu me relaciono com o Facebook e como eu gostaria de me relacionar com conteúdo na internet. Gosto da idéia de ter mais controle sobre minhas fontes.

Usei o Google Reader durante muito tempo e quando ele acabou mudei pro The Old Reader e continuei consumindo feeds rss normalmente. Mas muita gente parou de usar feeds, ou então migrou pra feedly e companhia e passou a compartilhar seus feeds no Twitter, Facebook ou Google Plus.

Por causa disso, meu uso do Facebook por exemplo mudou bastante. O que antes era um uso mais casual (ver fotos e likes dos amigos) passou a ser um uso mais intenso. Muita gente ainda compartilha textos direto dentro do facebook, efetivamente transformando o facebook numa plataforma de conteúdo, como o Medium ou outra coisa parecida e consequentemente o compartilhamento desses textos acaba ficando contido dentro do próprio facebook.

Recentemente resolvi voltar a minha interação antiga, passei a procurar os feeds das pessoas que eu mais lia, seja em blogs ou em plataformas como o medium que os disponibilizam. Troquei aquela olhada matinal no Facebook por uma olhada matinal no News+ do celular, que se conecta na minha conta do The Old Reader e voltei a compartilhar itens dentro do The Old Reader.

Não sei se isso vai de fato mudar minha interação com o Facebook ou se isso vai mesmo melhorar meu controle sobre minha informação, mas é o caminho que escolhi pra tentar.